9º Festival do Umbu mobiliza pequenos produtores de Canudos, Uauá e Curuçá

coopercuc-4
Em sua nona edição, o Festival do Umbu acontece de 28 a 29 de abril e traz o tema “Integração dos sistemas produtivos no semiárido”. O objetivo é dar visibilidade às potencialidades da região, que promovem qualidade de vida e geração de renda. Toda a programação foi pensada para despertar a necessidade de integrar as atividades desenvolvidas pelos agricultores familiares, buscando a segurança alimentar e hídrica, renda, permanência das famílias no campo e estímulo ao protagonismo das mulheres, homens e juventude do semiárido.
O Festival é realizado pela COOPERCUC – Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curuçá. Toda a programação acontecerá na Praça São João Batista, no centro da cidade de Uauá, na Bahia.
Dentre as atividades, voltadas a agricultoras e agricultores, estudantes, expositores, organizações parceiras e público em geral, serão realizados painéis de debate, visitas aos stands de comercialização de produtos de diversos grupos do Semiárido, degustações gastronômicas e apresentações culturais.
Nesta edição, o Festival tem como novidade o Armazém da Agricultura Familiar, espaço que irá apresentar a Central da Caatinga – organização que reúne dez cooperativas que trabalham com produtos de base familiar e economia solidária. Os produtos são bastante variados, incluindo desde derivados de frutas como o próprio Umbu e Maracujá do Mato, até mandioca, mel, leite, peixes, caprinos, dentre muitos outros.
A Central da Caatinga, antes conhecida como Rede Sabor Natural do Sertão, tem entre seus cooperados grupos filiados à UNISOL. Desenvolve um trabalho em rede, com atenção voltada à agregação de valor aos produtos e à preservação do meio ambiente.
Os painéis temáticos de discussão foram pensados para dialogar com atividades desenvolvidas por comunidades e famílias que acreditaram e passaram a viver a proposta de convivência com o semiárido. Os temas incluem “Mandiocultura: entraves, desafios e organização”; “Mercado institucional PAA e PNAE: políticas públicas para a agricultura familiar”; e “Tecnologia de produção para fruticultura de sequeiro”.
A integração de sistemas produtivos envolve a diversificação da produção, e no Semiárido essa diversificação inclui criação de animais como aves, ovinos e caprinos, produção agrícola apropriada ao clima, beneficiamento de produtos do extrativismo e outras práticas de Convivência com o Semiárido, que serão todas apresentadas durante o evento.
Para Denise Cardoso, presidenta da COOPERCUC, os painéis têm como objetivo “enriquecer a discussão em torno da diversificação dos sistemas produtivos e também mostrar para as pessoas a importância da agricultura familiar em suas diferentes atividades”.
Para dialogar sobre potencialidades e desafios da agricultura familiar, o Festival conta também com a participação da Embrapa, do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA), Superintendência da Agricultura Familiar (SUAF), dentre outros parceiros e parceiras.
Confira a programação clicando aqui: https://goo.gl/W9qQQG
 
Foto: COOPERCUC/ Com informações da AsCOM Agência Chocalho
 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM