A força da economia solidária

Com mais de 80 participantes, entre eles dirigentes do nosso Sindicato e majoritariamente trabalhadores cooperados de 19 estados brasileiros, realizou-se em Brasília nos dias 25 e 26 de maio o Seminário Nacional para o Fortalecimento e a Consolidação dos Empreendimentos Solidários.
Organizado pela UNISOL Brasil – Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários, o evento teve como objetivos discutir a modernização das leis relacionadas ao setor, a criação do Ministério da Micro e Pequena Empresa, voltada também para a economia solidária, entre outros temas internos.
Criada em 1996, a UNISOL representa hoje aproximadamente 700 empreendimentos solidários entre os vários setores da economia: têxtil e confecção, apicultura, artesanato, construção civil, metalurgia e reciclagem, além de cooperativas que desenvolvem trabalhos na área social para jovens, idosos, pessoas socialmente excluídas e com necessidades especiais.
Hoje, a economia solidária no Brasil cresce 20% ao ano, bem mais do que a China ou qualquer outro País. Engloba 1,7 milhão de trabalhadores divididos em 22 mil empreendimentos e com uma receita de R$ 2 bilhões.
A Economia Solidária é uma alternativa para a geração de emprego e renda, bem como para combater os impactos negativos do capitalismo globalizado, isto é, a ação sem controle das multinacionais centrada nos lucros e não no ser humano.
Fonte: Tribuna Metalúrgica

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM