A Hora da Autogestão

Foto: El Observador/Divulgação.


Entre os temas preferidos do presidente José Mujica, a autogestão é um dos principais, e as empresas recuperadas representam, neste sentido, uma das fortalezas da “Economia Social” que o Executivo propõe. A autogestão permitiria evitar “a exploração do homem pelo homem” da mesma forma como “o capitalismo é flexível e utiliza contra você a manteiga que te dá”, disse Mujica, em 26 de julho, no Plenário Nacional de Empreendimentos Autogestionários por Trabalhadores, organizado pelo PIT-CNT.
Com a mira neste objetivo, o governo aprovou em setembro o Fundo para o Desenvolvimento (Fondes) – “algo que saiu porque este velho teimoso ganhou a eleição”, disse o presidente – financiado com 30% das utilidade do Banco República, o que equivale a US$ 40 milhões para este ano e cerca de US$70 milhões para 2013. Tem como objetivo dar assistência e suporte financeiro a empreendimentos cooperativos, entre eles o de várias empresas recuperadas.
De acordo com o diretor nacional de industrias, Sebastián Torres, um empréstimo de US$ 3,5 milhões foi aprovado para a fábrica de pneus e luvas de borracha Funsa, a que são somados Envidrio, com um empréstimo de U$S 5,5 milhões, e o empreendimento dos trabalhadores da ex-fábrica de cerâmicas Metzen e Sena, que receberia US$ 10 milhões, disse a pesquisa feita pelo presidente da Junta de Direção dos Fundos, Pedro Buonomo.
Para ver a matéria na íntegra clique aqui.
Fonte: El Observador. 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM