Ações sustentáveis são foco do painel Inovação e Tecnologia

Novos projetos aliados à inovação e tecnologia prometem revolucionar o cenário nacional futuramente. Essas foram às palavras do tesoureiro da UNISOL Brasil, Gilson Gonçalves, que mediou o painel ‘Inovação e Tecnologia’ ao lado do organizador Fábio Luiz Cardoso, coordenador do projeto Cataforte (Programa de Fortalecimento do Associativismo e Cooperativismo dos Catadores de Materiais Recicláveis). O evento aconteceu durante o primeiro dia do Seminário Nacional e 3º Congresso UNISOL Brasil, nesta quarta-feira, 21, no Cenforpe Ruth Cardoso, em São Bernardo do Campo.
Em linhas gerais, Gonçalves colocou a sustentabilidade como palavra de ordem do painel. Para ele, a fomentação e comercialização de conceitos inovadores, aliada a novos projetos, não são apenas na Ecouni, marca de produtos sustentáveis da UNISOL Brasil.
“Atualmente, a inovação acaba se limitando pela ausência de investimentos. Pensamos no painel como forma de manter o debate aberto e amplo, já que nossa meta é fazer com que esse novo conceito chegue o quanto antes na vida das cooperativas do País”, declarou o tesoureiro.
Um dos presentes durante o painel foi Clóvis Aguiar da Silva, coordenador geral da Cooarlas (Cooperativa de Trabalho Amigos e Amigas Solidárias), da cidade de Canoas, Rio Grande do Sul. Para ele, a tecnologia é capaz de agregar renda. “A inovação facilita a vida do trabalhador, e um dos exemplos que temos é o catador, que posteriormente se utiliza de técnicas para o bom andamento da cooperativa”, declarou Silva.
Uma das fundadoras da UNISOL Brasil, Neli de Souza Silva Medeiros, tem expectativas de sair do seminário com mais experiência em termos de tecnologia. A também presidente da Redesol, de Minas Gerais, acredita na conquista de novas lideranças políticas para representar as cooperativas nesse debate.
Jorge Pajuaba, presidente da Aprobem, do Rio de Janeiro, já visa o desenvolvimento sustentável no local onde atua. “Para Inovar é preciso ter consciência social, não podemos deixar de pensar na sustentabilidade”, observou.
Com informações de Ricardo Constantino – assessor de comunicação da UNISOL Brasil para o Congresso. 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM