AGOSTO LILÁS: Mês de Conscientização pelo fim da Violência contra a mulher

Secretaria de Políticas Afirmativas da UNISOL BRASIL entra no mês de conscientização com ações de prevenção e combate a violência as mulheres

O enfrentamento a pandemia do COVID-19 tem sido uma desafiadora agenda dos diversos movimentos sociais, bem como de toda sociedade brasileira. A crise política, social e econômica nos coloca numa verdadeira avalanche de retrocessos e de inseguranças sem precedentes nas ultimas décadas. Estamos chegando ao epicentro da contaminação e já contabilizamos cerca de 100 mil mortos em todo o país.

Já não bastasse toda essa tragédia mundial, estamos vivenciando outras ações que contrariam a perspectivas de uma sociedade com relações mais humanitárias e/ou solidárias. A violência contra a mulher, vem aumentando muito nesses últimos meses e as ações de proteção têm sido atingidas por conta de todas as recomendações de distanciamento social.

Não podemos dizer que esse debate faz parte de uma conjuntura, mais sim de um fenômeno histórico na sociedade brasileira, com raízes estruturais que persistem em não deixar as famílias brasileiras. Ignorada pelo Estado por considerar um problema familiar e íntimo demais para que fosse possível uma intervenção, tal violência vem sendo balizada e/ou naturalizada por séculos.

A Lei Maria da Penha em 2006 foi um marco extremamente importante na legislação nacional, com vista ao reconhecimento da importância de sua ação no combate desse tipo de violência silenciosa, que resultou e, ainda resulta, em incontáveis vítimas. Porém passados 14 anos ainda sentimos na pele, algumas ações de invisibilidades que nos colocam a margem dessa incidência politica.

No intuito de combater e mobilizar toda a sociedade brasileira, o “Agosto Lilás” tem por objetivo fazer o enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher, e divulgar a Lei Maria da Penha, sensibilizando e conscientizando a sociedade sobre o necessário fim da violência contra a mulher, além de divulgar os serviços especializados da rede de atendimento à mulher em situação de violência e os mecanismos de denúncia existentes.

A Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – Ligue 180 visa receber denúncias de violência, reclamações sobre os serviços da rede de atendimento à mulher e de orientar as mulheres sobre seus direitos e sobre a legislação vigente, encaminhando-as para outros serviços quando necessário. A Central funciona 24 horas, todos os dias da semana, inclusive finais de semana e feriados, e pode ser acionada de qualquer lugar do Brasil e de mais 16 países . Ele é a porta principal de acesso aos serviços que integram a Rede nacional de enfrentamento à violência contra a mulher, sob amparo da Lei Maria da Penha, e base de dados privilegiada para a formulação das políticas do governo federal nessa área.

Em apoio a essa pauta, a Secretaria de Políticas Afirmativas da Unisol Brasil fará cards informativos e publicará artigos e textos que apoiem as mulheres, consolidando uma rede de afetos no enfrentamento a violência. Para Magda Almeida , uma das coordenadoras da Secretaria “ Essa campanha é mais um passo importante na luta contra a violência das mulheres, principalmente no que tange a comunicação, instrumento importante no acesso as políticas públicas; ainda mais no atual contexto de pandemia (…) nós da Secretaria da Unisol Brasil estaremos conectadas a essa campanha, desenvolvendo estratégias de formação e integração das mulheres , consolidando nossa rede de proteção, acolhimento e afeto”.

Junt@s em defesa das Mulheres! Toda violência é condenada.
Unisol Mulher a rede de afetos e solidariedade!

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM