Associativismo é segredo para fortalecer agricultura familiar

Segundo a ONU, 38% da produção de alimentos do Brasil é de responsabilidade de pequenos produtores rurais

Segundo a ONU, 38% da produção de alimentos do Brasil é de responsabilidade de pequenos produtores rurais


A união dos produtores rurais em associações e cooperativas é um dos principais fatores de fortalecimento da agricultura familiar no Brasil. A opinião do assessor técnico da Central de Associações da Agricultura Familiar, Martins Batista dos Santos, baseia-se também na experiência que ele vivenciou em sua entidade que reúne 15 associações e cooperativas da Bahia.
“Desde 2006, com a criação da Lei da Agricultura Familiar, a situação melhorou muito. Mas ainda é preciso avançar na questão associativa. É necessário haver mais incentivo e apoio para essas iniciativas”, destaca o assessor da Central que, há um ano, é afiliada à Unisol Brasil.
Entre as ações desenvolvidas em conjunto com a Unisol está um trabalho de recrutamento e qualificação de mão-de-obra. A iniciativa conta ainda com o apoio da SENAES (Secretaria Nacional de Economia Solidária), do Ministério do Trabalho e Emprego. “Estamos muito confiantes nessa parceria”, finaliza Santos.
Em março deste ano, a ONU (Organização das Nações Unidas) declarou que 2014 será o Ano Internacional da Agricultura Familiar. O objetivo da data é sensibilizar governos e a sociedade a respeito da importância da agricultura familiar para a produção de alimentos.
Ainda segundo a ONU, 38% da produção de alimentos do País sai de pequenas propriedades familiares.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM