Bloco Eureca: carnaval e direitos humanos em São Bernardo e São Vicente

Foto: divulgação/Eureca

Foto: divulgação/Eureca


“OcupaAÇÃO – Ocupar para não retroceder” é o tema do carnaval do Bloco Eureca (Eu Reconheço o Estatuto da Criança e do Adolescente), que ganha as ruas da cidade de São Vicente, litoral paulista, no dia 19/02, e também as de São Bernardo do Campo, desta vez no dia 24/02.
O enredo é um reconhecimento do caráter educativo e formativo das ocupações, como forma de resistência em relação à retirada de direitos e em defesa da emancipação dos direitos humanos, em especial das crianças e adolescentes. Mais do que isso, coloca no centro da reflexão a força que a ocupação das escolas representa em São Paulo. Em meio a tantos retrocessos e à dificuldade de reação dos brasileiros, foram os jovens adolescentes que se mobilizaram por suas escolas e educação, num ato de resistência que partiu de uma escola em Diadema e se espalhou pelo estado e por outros lugares do Brasil.
O Eureca é a maior mobilização permanente pelos direitos da criança e do adolescente no Brasil, e iniciou suas atividades há 25 anos no Município de São Bernardo do Campo e expandiu suas ações para a cidade de São Vicente, no litoral paulista. Entre 6 mil a 8 mil crianças, adolescentes e militantes são mobilizados anualmente pelo trabalho. Incluindo jovens que participaram do bloco e hoje são educadores sociais, referência em políticas públicas muitas vezes.
O tema de cada ano é amplamente discutido em oficinas, reuniões com as famílias atendidas, no trabalho de educação de rua e com as demais entidades que participam da elaboração do evento. O Bloco Eureca fomenta discussões sobre o compromisso de todas as pessoas, entidades e órgãos públicos nas diversas situações que as crianças e adolescentes estão inseridos.
“O bloco trabalha com a proposta da participação direta de crianças e adolescentes, desde a escolha do tema, a confecção do logo, construção da música, alegorias e bateria. Toda a base é feita por eles. E trabalhamos com parcerias junto a outras organizações que trabalham com crianças e adolescentes e serviços públicos para a população infanto-juvenil. Em São Bernardo, o Eureca abre o carnaval. Saímos a partir do centro, e sempre contamos com a participação dos movimentos sociais – das mulheres, movimento negro, de luta por reforma agrária, de ocupação urbana, moradia, LGBT, estudantil. Então o bloco é uma folia engajada, que dentro da perspectiva de trabalhar a cultura popular, o carnaval, traz a agenda dos movimentos sociais, especialmente da infância”, define Markinhus, coordenador do Eureca e do Projeto Meninos e Meninas de Rua e do Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua. O movimento sindical também apoia o bloco, tanto na participação como no suporte de infraestrutura quando necessário.
O surgimento do Eureca está ligado ao Projeto Meninos e Meninas de Rua (PMMR), surgido em São Bernardo em 1983, que presta atendimento pedagógico a crianças e adolescentes em situação de rua, às suas famílias e lideranças comunitárias, exigindo direitos e propondo soluções relacionados ao espaço geográfico e social. Ao mesmo tempo, o PMMR elabora, propõe e participa do processo de formulação de políticas públicas relacionadas à infância e adolescência, participando de conselhos e fóruns municipais da criança e do adolescente, e está vinculado a organizações nacionais e internacionais, como o Movimento Nacional de Direitos Humanos, o Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua, a Terra dos Homens Brasil e a campanha nacional Criança não é de rua.
O Projeto trabalha também para dar visibilidade a crianças e adolescentes com pais encarcerados, mostrando o impacto que o encarceramento em massa tem sobre eles. E participa do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CONDEPE) e do Conselho Nacional de Direitos Humanos.
“O Bloco Eureca vem há mais de 20 anos ocupando as ruas de São Bernardo do Campo com alegria, mostrando que a luta pelos Direitos Humanos e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente é fundamental para construir um desenvolvimento mais justo e solidário em nosso país”, define Leo Pinho, presidente da UNISOL Brasil, que integra do Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH).
Em outubro, mês da criança, o Eureca estará presente também na Zona Leste do município de São Paulo.
Clique aqui para saber mais sobre o Eureca e conheça o enredo desse ano:
 

EURECA 2017 ocupAÇÃO

“Ocupar para não retroceder”
O EURECA vem ai
Para lutar, brincar e resistir
E vamos pra rua de novo
OcupAÇÃO é a resposta do povo
E vamos pra rua de novo
OcupAÇÃO é a resposta do povo
Na luta fazemos história
Trazemos memórias
Difíceis momentos
Eventos de golpes, batalhas, ditaduras falhas nos procedimentos.
Atentos ao que nos maltrata
Passeata da ordem e progresso
E as milícias do mercado de notícias
Vendendo mentira e retrocesso
REFRÃO
Ocupamos aqui
Pela diversidade
Por uma educação de melhor qualidade
Pelo direito a moradia
Autonomia e produção
Se junte a essa nossa ocupação

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM