BNDES assina acordo com a Copromem e anuncia novo contrato

Foi na presença de aproximadamente 500 trabalhadores que a Copromem (Cooperativa dos Produtores Metalúrgicos de Mococa), do interior de São Paulo, assinou na tarde desta quinta-feira, dia 29 de setembro, projeto de financiamento no valor de R$ 30,4 milhões com o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social). O dinheiro será utilizado na construção da nova planta industrial da entidade e na modernização do processo produtivo. A operação foi viabilizada por meio do Pacea (Programa de Apoio à Consolidação de Empreendimentos Autogestionários) e de importantes parceiros institucionais como a UNISOL Brasil e a cooperativa do setor da construção civil Integra.
A mesa de abertura do evento foi formada pelo presidente da Copromem, Pedro Luiz de Souza, pelo diretor-presidente da UNISOL Brasil, Arildo Mota Lopes, pelo prefeito em exercício da cidade de Mococa, Daniel Francisco Tardelli, pelo diretor da Área de Inclusão Social do BNDES, Elvio Gaspar, pelo presidente da Associação Comercial e Industrial de Mococa, Agnaldo Leme, pelo gerente de desenvolvimento de fornecedores da Caterpillar Brasil, Mauro Tognetti, pelo gerente de compras da Komatsu Brasil, Adelmo Ferreira e pelo presidente da Câmara Municipal, Adilson Guisso.
O Pacea beneficia cooperativas de produção instituídas a partir de situações de falência ou fechamento de unidades produtivas. De acordo com Gaspar, para atender este novo modelo o BNDES mudou as regras de funcionamento. A maneira como se observava uma empresa teve de ser reconstruída. “Já estamos viabilizando segundo projeto a ser contratado daqui há duas semanas com a Metalcoop (Cooperativa de Produção Industrial de Trabalhadores em Conformação de Metais), situada na cidade de Salto. Há pelo menos outros 20 empreendimentos na fila”, disse. Para o diretor, o banco pode reinventar formas coletivas de trabalho e indústria de maneira mais solidária.
A nova planta será construída as margens da rodovia SP-340, na cidade de Mococa, em terreno de 92 mil metros quadrados doado pela prefeitura local. Com isso, a capacidade de produção será ampliada de 1.400 toneladas por mês para duas mil toneladas. O presidente da Copromem explicou que a fábrica proporcionará melhores condições de trabalho, refletindo diretamente no bem estar do próprio cooperado. “É um sonho de vida que o BNDES traz para todos nós. Aliás, sem o empenho da UNISOL Brasil muito provavelmente não teríamos conseguido”, destacou Souza.
A assinatura do contrato registrou um momento histórico tanto para a Copromem quanto para a UNISOL, como expressou Lopes. O presidente da central de cooperativas observou que, dentro do desenvolvimento político, o acordo firmado prova que é possível trabalhar em união. “Considero o dia de hoje uma alegria dupla já que foi anunciado novo contrato com a Metalcoop. Esperamos aprovar acordos com outros empreendimentos que se preparam para acessar essa linha especial do BNDES”, afirmou.
O diretor administrativo, José Yolle Neto e o diretor financeiro, Adelcke Rosseto, ambos da cooperativa Integra, também participaram do evento. “É importante observar o momento em que entidades da Economia Solidária conseguem viabilizar um futuro para a tão importante Copromem. Nossa parceria vem desde 2006 e hoje é um momento de alegria para nós”, declarou Rosseto.
A UNISOL também esteve representada no evento pelo diretor secretário geral, Marcelo Rodrigues, pelo tesoureiro, Gilson Gonçalves e pelo coordenador geral, Alexandre Antonio da Silva.
Abaixo você confere o depoimento dos trabalhadores da Copromem:
“Considero o acordo fundamental para a sobrevivência da empresa. A nova fábrica proporcionará maior produção, além de qualidade de vida aos cooperados”.
Cristiano dos Santos Matos, inspetor de qualidade da Copromem.
“A nova planta gerará mais trabalho e renda, não só para os munícipes de Mococa, mas para toda a região”.
José Mario Balico, coordenador de produção.
“Estamos concretizando um sonho, a ponto de crescer e competir com outras empresas. Unidos somos mais fortes”.
Edson dos Reis Rodrigues, soldador.
“Todas essas instituições acreditaram na força dos trabalhadores da Copromem. Agora podemos competir com mais igualdade com outras empresas do setor”.
Anivaldo Marcelino, soldador.
“Faz mais de cinco anos que concluímos o desejo de construir uma nova estrutura. Hoje estamos realizando este sonho de fundamental importância para a Copromem”.
Luiz Antonio Pereira, representante da controladoria e ex-presidente da Copromem.
“O evento marca sem sombra de dúvidas a maior conquista da Copromem. Nosso futuro é promissor e nos consideramos vitoriosos”.
Ivair de Almeida Lemos, analista fiscal.
“É uma oportunidade única. É como se estivéssemos ganho na loteria. Por isso precisamos agarrar essa oportunidade”.
Elaine Andrade, programadora de produção.
“Essa conquista é muito importante para todos nós. Tenho muito a percorrer nesta empresa e muito a fazer por ela”.
Vanessa Grespan, programadora de produção.
[nggallery id=32]

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM