Bob Controversista fala sobre novo projeto ligado à cultura Hip Hop

Bob evento 26 de maio 15
Eduardo Jose Barbosa, é conhecido nas ruas de São Paulo e no cenário de Defesa de Direitos de Crianças e Adolescentes como Bob Controversista. Educador e poeta, tem como referência metodológica o pensador, filosofo e cientista da educação Paulo Freire.
Procura, por meio de seu trabalho nas periferias e com população jovem carente, alcançar a efetivação de um outro mundo, um mundo mais justo e solidário, onde os seres humanos se respeitem e sejam respeitados, independente de cor, raça, etnia, opção sexual, genero, classe social ou nacionalidade.
É membro fundador da Associação Cultural e Educacional Movimento Hip Hop Revolucionário – MH2R – (filiada a Unisol Brasil) e atua na entidade como presidente e coordenador pedagógico nos projetos que a entidade desenvolve desde 1999, utilizando os elementos da Cultura Hip Hop como tema transversal de educação e estratégia multidisciplinar. O objetivo é alcançar a qualidade e visibilidade dos conteúdos trabalhados nas propostas sócio-educativas.
Organizador, junto com outros membros, do Setorial de Economia das Culturas e Criativa, na Unisol Brasil, ele comenta sobre o seu novo projeto e entendimento do papel do assessor:
Eduardo/Bob – Na Cooperativa de Arranjos Produtivos e Comércio Justo e Solidário Rede Nacional das Casas da Cultura Hip Hop é onde vamos construir, a partir do empreendimentos que a compõem, uma nova relação com a comunidade, com as formações e com a economia local, visando com isso uma real e consolidada transformação local. Vivemos um mundo de opulência sem precedentes, mas também de privação e opressão extraordinárias. O desenvolvimento consiste na eliminação de privações de liberdade que limitam as escolhas e as oportunidades das pessoas de exercer ponderadamente sua condição de cidadão.
Sobre as definições dos papéis que serão exercidos pelos colaboradores: “considerando este tipo de desenvolvimento, vamos para algumas definições. O assessor (entendido nesse trabalho também como incubador educador) é a pessoa que tem como função profissional auxiliar um cargo superior nas suas funções. Outros conceitos, ainda tradicionais: o assessor é a pessoa, que possuindo certo conhecimento ou experiência, assiste e ajuda na organização ou comunidade, oferecendo análises e pistas para tomada de decisões, ou executando estas mesmas decisões em nome da organização/comunidade. Embora esteja subordinado, seu conhecimento dá-lhe poder e influência e lhe confere certo ‘status social’, raciocina”.
Eduardo/Bob entende que educador social é uma nova forma de assessoria. “Diversamente do modelo tradicional, o educador social não entende seu papel como um cargo de confiança da organização ou como um“emprego”, mas como ‘um serviço a causa libertadora do povo’. Ele põe seu saber à disposição dos grupos e movimentos populares. Numa concepção funcionalista de manutenção da organização, espera-se que o assessor seja o canal de comunicação entre a hierarquia e a base. No nosso mandato, a assessoria se aproxima bastante da definição do ‘assessor popular’, embora não se perca de vista sua tarefa de facilitador da relação orgânica do empreendimento ou do grupo assessorado. Na assessoria, se conquista o direito de desenvolver a função educar, ensinar, no sentido de ser reconhecido socialmente pelo grupo ou empreendimento. A função da assessoria esta ligada ao que Gramsci (filósofofo e cientista) chamava de ‘função diretiva’, ou seja, a função de quem ‘conduz’ um grupo”, conclui.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM