Cadeia do PET começa a funcionar em 2013

Todo o processo de produção da Cadeia Solidária Binacional do PET estará funcionando no início de 2013. O anúncio foi feito pela diretora do Difesol (Departamento de Incentivo e Fomento à Economia Solidária), Nelsa Fabian Nespolo, durante encontro que tratou da estruturação da cadeia produtiva, dia 30 de novembro.
A reunião, realizada na Sesampe (Secretaria da Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa), contou com a presença do assessor de relações internacionais da UNISOL Brasil, Victor Mellão, além de representantes da Inacoop (Instituto Nacional de Cooperativismo da República Oriental do Uruguai), Coopima (Cooperativa Industrial Maragata), Coopertêxtil (Cooperativa de Produção Têxtil de Pará de Minas), Red Del Sur, Coopetsinos, Coopetsul, Cooncat e Instituto Federal do Rio Grande do Sul.
De acordo com Nelsa, o encontro teve o objetivo de apreciar as ações conjuntas desenvolvidas pelos coordenadores de cada segmento, que compreende a cadeia produtiva de reciclagem da garrafa PET. Conforme explicou, os temas tratados serão ampliados e será inclusa a participação de outros segmentos da cadeia produtiva.
Cadeia de reciclagem do PET: 
A Cadeia Solidária Binacional do PET, envolve Brasil e Uruguai e empreendimentos do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais. Abrange desde a catação da garrafa, transformação do PET em flake, até a elaboração de fibra, fio e tecido. Gerará maior renda mensal aos trabalhadores envolvidos no processo, além de ajudar na preservação do meio ambiente. Serão beneficiados aproximadamente 40 mil catadores e retirados de circulação mensalmente cerca de um milhão de garrafas PET. O projeto prevê a instalação de cinco polos que transformarão a garrafa PET em flake.
Com informações da Sesampe.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM