Carnaval de Salvador contará com apoio de 2,9 mil catadores de resíduos sólidos

 Será lançado, no dia 16 de fevereiro, a nona edição do projeto Ecofolia Solidária, que além de preservar o meio-ambiente tem o objetivo de apoiar 2.965 catadores de resíduos sólidos no circuito do Carnaval de Salvador. A iniciativa é do Complexo Cooperativo de Reciclagem da Bahia e  garantirá trabalho e renda para 23 empreendimentos econômicos solidários organizados em redes. Neste mesmo dia pela manhã haverá reunião para discutir a instalação das unidades industriais de beneficiamento e resíduos sólidos. A UNISOL Brasil está engajada no projeto para fortalecê-lo ainda mais e, sobretudo, contribuir com a socialização da experiência para outras festas carnavalescas e juninas espalhadas pelo País.
Estima-se, através da coleta seletiva do Ecofolia Solidária 2012, que 65 toneladas de lixo geradas no carnaval sejam adequadamente descartadas, diminuindo o impacto sobre o meio ambiente na capital baiana. Os catadores interessados em participar do Projeto devem se cadastrar em qualquer uma das cinco Centrais de Apoio aos Catadores de Materiais Recicláveis distribuídas pelo circuito do carnaval. Para o desenvolvimento das atividades, os catadores recebem equipamentos de segurança, fardamento, água e três refeições diárias. As latas e garrafas pets coletadas são pesadas nas centrais. O pagamento é realizado no ato da entrega dos resíduos e tem a preocupação de evitar a exploração dos catadores em função da prática de preços muitos baixos.
Outras 300 famílias também são beneficiadas pelo projeto por meio da prestação de serviços de alimentação, costura do fardamento, monitoria em informática, entre outras atividades. Dessa forma, o projeto contribui para a sustentabilidade econômica e política de aproximadamente 25 associações e cooperativas que atuam nos moldes da Economia Solidária, gerando trabalho e renda para as comunidades. O Projeto é o resultado do esforço coletivo de parceiros como a Incubadora de Empreendimentos Econômicos e Solidários e o Centro de Arte e Meio Ambiente. O financiamento é garantido pelo Governo do Estado da Bahia por meio do programa Vida Melhor, pelo apoio de diversas secretarias, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Prefeitura Municipal de Salvador,  Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia, Petrobrás,  Brahma, Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alta Reciclabilidade e Associação Vida Brasil.
Fonte: Da Redação. 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM