Certificação ambiental é meta de cooperativa do interior paulista

Coopersalto busca a certificação para atestar que suas práticas de produção atendem normas internacionais

Coopersalto busca a certificação para atestar que suas práticas de produção atendem normas internacionais


Atenta às demandas do mercado, até o final de 2014 a Coopersalto, de Salto (SP), pretende obter a certificação ISO 14001, que atesta que o processo industrial da empresa atende às normas ambientais internacionais. Fundada em 2002, a partir da massa falida da fabricante de fios e cabos elétricos e telefônicos Marsicano S/A, a empresa conta atualmente com 63 cooperados.
“Esse cuidado com o meio ambiente não é uma exigência só do setor, mas da indústria como um todo”, destaca Francisco das Chagas de Oliveira, presidente da Coopersalto.
Atualmente, a empresa tem capacidade para produzir até 720 mil quilômetros de fios e cabos de telefonia ao ano. Está nos planos da cooperativa retomar a produção dos fios para eletricidade.
Segundo Oliveira, a cooperativa já investe em práticas ecológicas, tanto nos processos quanto no descarte de rejeitos da produção. Há cerca de cinco anos, a Coopersalto tem parceria com uma empresa de reciclagem, que recolhe e dá a destinação correta para o lixo da firma.
“No passado, as indústrias colocavam fogo no material que restava. Hoje não dá para fazer isso. É preciso ser responsável. Um barril de lixo com a sua marca descartado de forma errada acaba com a reputação da empresa”, complementa.
A auditoria para concessão do ISO 14001 irá gerar uma despesa de R$ 30 mil para a Coopersalto. Mas na opinião do presidente da cooperativa, o gasto será amortizado pelo aumento de visibilidade da firma no mercado. “Hoje, quando vendemos para grandes distribuidores, eles nos perguntam se a empresa tem a certificação ambiental”, finaliza.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM