Comida de verdade para as famílias dos alunos da rede pública

Unisol e CNDH provocam órgãos responsáveis para cumprimento da Lei

Na luta pela garantia de direitos e o espaço de comercialização da EcoSol no país, a Central de Cooperativas Unisol Brasil solicitou, através de ofício, ao CNDH – Conselho Nacional de Direitos Humanos, que acione as Defensorias Públicas Estaduais e os Ministérios Públicos, para fazer valer a Lei n. 13.987, aprovada dia 07 (sete) de abril deste ano.

O pedido visa garantir que estes órgãos representem as cidades e estados que ainda não fornecem alimentação escolar à todos os alunos matriculados na rede pública de ensino dos municípios e estados.  Mantendo, inclusive, a garantia da continuidade e ampliação dos contratos de fornecimento das merendas das cooperativas e associações da agricultura familiar.

O CNDH oficiou o CONDEGE – Colégios Nacional de Defensores Gerais e o CNPG – Conselho Nacional de Procuradores Gerais (Ministério Público) para que orientem todas as Defensorias e os Ministérios Públicos para representar as prefeituras e governos estaduais que não estão cumprindo a Lei n. 13.987/20.

Para o presidente da Unisol, Léo Pinho, o sistema de justiça precisa atuar com agilidade para fazer as prefeituras e governos estaduais cumprir essa Lei Federal. “Precisamos garantir alimento de qualidade na mesa de todas as famílias de estudantes de escolas públicas do país”

Confira aqui os documentos enviados.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM