Cooperativas do Ribeira conseguem financiamento para saneamento básico de propriedades rurais.

Cooperativas do Ribeira conseguem financiamento para saneamento básico de propriedades rurais As cooperativas Abam, em Miracatu, e Coopafarga, em Juquiá, ambas no Vale do Ribeira (região sul do Estado de São Paulo) conseguiram esta semana classificar seu projeto de saneamento básico junto ao Fundo Estadual de Recursos Hídricos. Com a aprovação, elas deverão implementar cerca de 50 unidades de saneamento básico em propriedades rurais associadas. Segundo Isnaldo Costa Jr., diretor da Abam e da CooperCentral VR (cooperativa de segundo grau à qual ambas são filiadas e que opera no âmbito da logística e da representatividade política), os recursos são da ordem de R$ 470 mil. Eles serão suficientes para implementar de forma piloto as unidades, na maior parte compostas por fossas biodigestoras. “Aqui no Vale do Ribeira a extensão de redes de saneamento é rara para propriedades rurais. Por isso parte do esgoto é despejada em cursos d’água, como rios e nascentes.” O financiamento, a fundo perdido – ou seja, não compete ao pequeno proprietário beneficiado devolver os valores –, ajudará a diminuir o volume de ligações de esgoto nos riachos que desaguam nos rios Juquiá e Ribeira do Iguape. “Além disso”, diz Isnaldo, “auxilia o pequeno agricultor a desenvolver produtos ecologicamente corretos.” A preocupação ambiental é uma constante das entidades de agricultura familiar e de economia solidária filiadas à Unisol, como é o caso da Coopafarga, da Abam e da própria CooperCentral. “Trabalhamos para que os empreendimentos filiados obtenham todos os certificados ambientais, desde os de boas práticas até os de produtos orgânicos”, diz o presidente da Unisol, Léo Pinho.

Post a Comment

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM