Cooperativismo social da Unisol Brasil realiza uma série de ações

reciclamp_1

Sede da RECICLAMP


 
As iniciativas, discussões e planejamento do setorial de Cooperativismo Social da Unisol Brasil seguem em ritmo acelerado durante este mês de fevereiro. Nesta quinta-feira, 05/02, houve uma reunião com Arildo Mota Lopes, presidente da Unisol Brasil, e dirigentes da Unisol São Paulo, Claudio e Leo Pinho, além da técnica Solange Lima e Valdecir Aparecido Viana e José Ronaldo Salles Fernandes, presidente e representante da Cooperativa RECICLAMP (Central Solidária de Vendas) – Reciclagem de Eletrônicos. Durante o encontro, foi discutida a organização e ampliação da UNISOL São Paulo e a luta por políticas públicas de #Economia Solidária #Cooperativismo no Estado (o que tem # são tags que unem assuntos relacionados no Facebook).
A RECICLAMP já foi tema de matérias aqui no site http://unisol.coop/gc e http://unisol.coop/gd
Com cerca de 1,1 milhão de habitantes, Campinas tem programa de coleta seletiva há 20 anos. A cidade coleta mil toneladas de lixo por dia, mas apenas 20 toneladas são encaminhadas às cooperativas de reciclagem – o que representa 2% do total. O restante do material coletado é encaminhado ao Aterro Sanitário.
Breve história da RECICLAMP – reciclar para preservar a vida
“Hoje, seis cooperativas estão associadas à Reciclamp. São cinco em Campinas – Antônio da Costa Santos, Divipaz, São Bernardo, Reciclar, Unidos na Vitória – e uma em Valinhos – Recoopera. A união faz a diferença” – Valdeci
Uma organização de cooperativas incubadas pelo (Centro de Referência em Cooperativismo e Associativismo), CRCA observou que nem sempre era possível, individualmente, atender às empresas recicladoras.
Era preciso fazer uma triagem mais específica, com condições técnicas, unindo material para reciclagem de várias cooperativas, além de ampliar as vendas diretamente para as recicladoras, sem intermediários. Assim, seria possível agregar valor aos produtos. Há 3 anos, isso passou a ser feito por uma central de vendas solidária, elevando o preço médio dos materiais e profissionalizando sua separação, padronização e catalogação.
No final de 2008, foi legalizada a Central Solidária de Vendas – Reciclamp, união de cooperativas instaladas em Campinas e Valinhos, que, embora ainda jovem, já fortaleceu muito o poder de negociação das cooperativas.
Regida por uma Carta de Princípios, a Reciclamp é resultante do trabalho do CRCA em parceria com a Petrobras. Ela se financia através de percentual sobre a venda dos materiais, além da comercialização de materiais cedidos por parceiros, como REPLAN e Correios.
Fundada como uma cooperativa de segundo grau – uma “cooperativa de cooperativas”, a Reciclamp abrange dos menores aos maiores empreendimentos dentro das mesmas condições, para que a negociação seja justa para todos.
Além de seis cooperativas incubadas pelo CRCA associadas à Reciclamp, as Cooperativas Aliança, Barão e Tatuapé, incubadas pela EDH, também farão parte desse projeto, passando por período experimental de seis meses vendendo recicláveis à Central.
Fontes: Leo Pinho, site da Reciclamp, site Ecosol Campinas.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM