Coopertrim recebe apoio da UNISOL, Uniforja e CNM

A Coopertrim (Cooperativa dos Trabalhadores da Indústria Metalúrgica de Raul Soares), em Minas Gerais, recebeu de 08 e 10 de janeiro a visita do assessor técnico da UNISOL Brasil, Alexandre Antonio da Silva e do diretor da CNM/CUT (Confederação Nacional dos Metalúrgicos), Ubirajara de Freitas. O objetivo foi acompanhar e auxiliar o empreendimento, capacitar os trabalhadores nas práticas do cooperativismo e planejar as ações de 2012. Na ocasião, todos receberam cestas básicas doadas pela Uniforja (Cooperativa Central de Produção Industrial de Trabalhadores em Metalurgia), da cidade de Diadema, no ABC Paulista.
A cooperativa se formou a partir da falência de uma empresa, a Metalúrgica São Sebastião. Após o estabelecimento fechar as portas os funcionários resolveram que dariam continuidade ao trabalho, mas dessa vez seguindo os moldes cooperativistas. Atualmente, os cooperados estão em processo de recuperação do espaço e das máquinas, já que a antiga fábrica foi arrendada dentro do plano de recuperação industrial. A expectativa é que daqui a 60 dias a Coopertrim volte a produzir ferramentas agrícolas.
De acordo com Silva, as ações realizadas ajudarão e fortalecer e organizar a luta dos trabalhadores da cooperativa. “Trata-se de um conjunto de medidas que foram discutidas e aprovadas coletivamente com sócios trabalhadores. Essas ações servirão para ajudá-los no sentido de se apropriar dos meios de produção. O apoio dos parceiros é fundamental para que o empreendimento encontre o caminho do sucesso”, disse o assessor técnico da UNISOL Brasil.
Para Freitas, os trabalhadores precisam de orientação técnica e legal para entender melhor os processos estatutários. Conforme explicou, as entidades sindicais estão auxiliando a cooperativa em diversos pontos e um deles é subsidiar a volta do funcionamento das máquinas. “Além do apóio da UNISOL Brasil, notamos que os moradores da cidade se mobilizaram com a causa dos sócios trabalhadores e estão doando pequenas quantias em dinheiro, fogão, tinta, entre outros recursos, para que eles possam erguer cada vez mais a Coopertrim”, mencionou.
O presidente da Coopertrim, Efigênio Francisco Avelino afirmou que a cooperativa começou a tomar forma após conversas com o diretor presidente da UNISOL Brasil, Arildo Mota Lopes e com o diretor administrativo da Uniforja, José Domingos Peres dos Santos. Na esfera jurídica, as orientações foram dadas pelo advogado Marcelo Mauad. “Também recebemos grande apoio do deputado estadual, Durval Ângelo e o deputado federal Gabriel Guimarães. Todo o recurso aplicado na cooperativa é destinado à compra de insumos, recuperação do espaço físico, entre outras adequações”, explicou. Avelino disse ainda que a Representação Raulsoarense se ofereceu para vender os produtos da Coopertrim durante um ano.
Romper barreiras e acreditar no modelo autogestionário foi o que levou os trabalhadores da Uniforja, antiga Conforja, a operarem com base no modelo cooperativista. Hoje a cooperativa é um exemplo de superação e essa experiência é passada para os trabalhadores da Coopertrim. “Prestamos auxílio técnico, treinamento de custo, assessoria, além da distribuição de alimentos para que eles tenham todo respaldo necessário neste momento tão importante”, ressaltou o diretor administrativo da Uniforja.
Confira a reportagem da TV dos Trabalhadores clicando no vídeo abaixo:

[nggallery id=56]
 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM