Delegados votam eixos estratégicos da UNISOL Brasil

Na continuidade dos eventos do 3º Congresso UNISOL Brasil, a discussão sobre eixos estratégicos, com inicio ontem, 22, tiveram continuidade hoje. Em um primeiro momento os presentes foram divididos em grupos para debater sete eixos e propor emendas para votação. A ação é realizada no Cenforpe Ruth Cardoso, em São Bernardo do Campo.
A mesa do plenário foi composta pela delegada do Congresso da UNISOL Brasil, Nelsa Fabian Nespolo, pelo coordenador geral da Rede Terra, Luiz Carlos Simion, além da presença de sete relatores, cada um pertencente a um eixo.
Primeiramente, foi feita a leitura de observações e encaminhamentos esclarecidos pela mesa para votação. O primeiro tópico foi referente à estrutura da UNISOL Brasil, na qual vem sendo fomentada a ideia da criação de uma central em cada estado da federação, cumprindo as regulamentações do caderno de tese.
A nova Lei Geral do Cooperativismo e a inclusão das cooperativas de catadores em cooperativas sociais foi um ponto a ser alterado do marco jurídico. As relações nacionais e internacionais trouxeram a fomentação do estreitamento das relações com o setor da pesca, além da inclusão de ministérios da Agricultura, Cultura, Turismo, Ciência, Meio Ambiente no caderno de tese.
No que diz respeito às relações internacionais, a mudança ficou por conta de intensificar e fortalecer as redes de cooperados que já existem no exterior.
Sustentabilidade econômica e financeira da UNISOL Brasil foi o quarto eixo a ser debatido com pequenas mudanças na reforma ortográfica. Por sua vez, estratégias e prioridades de ação fomentou a criação de secretaria para atuar com questões de gênero e no fortalecimento da Economia Solidária por meio da criação de espaço de comercialização de produtos.
O tema Inovação e Tecnologia, seguido de Crédito e Finanças Solidárias fecharam a votação com as propostas da UNISOL Brasil, por ser um canal de articulação com os bancos públicos e de apoio à renegociação das dívidas do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, o Pronaf.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM