É dia 22 de outubro o lançamento da Frente Estadual de Ecosol na Alesp

Frente Parlamentar ALESP
No dia 22 de outubro, na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP), das 14h às 17h, haverá o lançamento da Frente Estadual de Economia Solidária. Veja o convite para o evento aqui (link para o Facebook).
Paul Singer, secretário nacional de Economia Solidária (Senaes/MTE), várias entidades e representantes de movimentos sociais e ecosol estarão presentes. A Unisol Brasil, é claro, acompanhará o lançamento. Um dos parceiros da entidade, o deputado Teonílio Monteiro, o Barba, comenta em texto sobre o acontecimento:
“Ao criar a Frente Parlamentar da Economia Solidária expresso meu apoio a esses empreendimentos e à todas as iniciativas relacionados ao tema. A defesa de um novo modelo de organização econômica e produtiva deve ser o norte de todos aqueles preocupados com as condições de vida dos trabalhadores do nosso estado.
Nesse momento de crise econômica e ajuste fiscal, precisamos buscar alternativas para dinamizar a Economia. Nesse sentido, por uma série de razões, a Economia Solidária é uma necessidade no atual contexto. Com arranjos produtivos locais, capazes de gerar trabalho e renda mesmo em cidades de pequeno porte, a Economia Solidária responde por 1% do PIB nacional, movimentando R$ 12 bilhões de reais. São 30 mil empreendimentos, com mais de 2 milhões de empregos gerados no país.
Além do contexto econômico, há vários outros ganhos com a adoção da economia solidária e do incentivo à produção local: melhores relações entre campo e cidade, mais proximidade entre produtores e consumidores, fortalecendo as relações sociais. Se queremos gerar renda de modo sustentado, a preservação do meio ambiente e o consumo consciente precisam estar na pauta das relações econômicas.
Pensando em âmbito estadual, essas mudanças seriam benéficas também para São Paulo. O estado enfrenta a maior crise hídrica de sua história, prejudicando principalmente as comunidades mais carentes. Os empreendimentos da Economia Solidária, como cooperativas de autogestão em qualquer setor da atividade econômica e em diversas modalidades da agricultura, familiar, ecológica, sustentável e na reciclagem e gestão responsável dos recursos naturais mostram atitudes coerentes com o atual estado das coisas.
Criar a Frente Parlamentar da Economia Solidária é, também, ser coerente com a minha história de vida. Antes de ser sindicalista e parlamentar, trabalhei como moveleiro e catador. Atuando como diretor da Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários, acompanho o crescimento dessa corrente da Economia há anos.
Sabedor da importância desses empreendimentos na emancipação dos trabalhadores, quero continuar atuando ao lado desses movimentos com a criação dessa Frente Parlamentar”.
Teonílio Monteiro da Costa

Deputado Estadual Teonílio Monteiro da Costa

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM