Economia Solidária se mobiliza contra retrocessos e garante editais junto ao Ministério do Trabalho

CNES-maio2017_DxO
Na última terça-feira, 09 de maio, o Conselho Nacional de Economia Solidária (CNES) se reuniu na sede do Ministério do Trabalho, em Brasília, e conseguiu aprovar junto ao Ministério do Trabalho o lançamento do edital do Projeto Redes, além de dois outros editais – Finanças Solidárias e Empresas Recuperadas.
Na ocasião foi entregue ao Ministério uma carta em nome do Fórum Brasileiro de Economia Solidária com 1.169 assinaturas de apoio de diversas entidades, movimentos e empreendimentos solidários, repudiando o retrocesso na Política Nacional da Economia Solidária e exigindo sua continuidade e fortalecimento como resposta à crise do país. A carta pedia também o lançamento dos três editais.
O Fórum promoveu ainda a ocupação de dez Superintendências Regionais de Trabalho em diversos estados do Brasil, entre eles Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Ceará, Rio Grande do Sul, Bahia e Distrito Federal.
Além de obter da Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES) o compromisso de lançamento dos três editais, o CNES saiu da reunião com agendas definidas para as próximas reuniões de seu Conselho Gestor (primeira quinzena de outubro) e do próprio CNES (segunda quinzena de outubro), com duas pautas prioritárias: comércio justo e os Centros de Formação em Economia Solidária.
“Ontem foi uma vitória do movimento da Economia Solidária. Agora precisamos manter a pressão para, no mínimo, termos descontingenciado o orçamento da SENAES”, avalia o presidente da UNISOL Brasil, Leo Pinho.
Confira a carta entregue à SENAES:
[gview file=”http://www.unisolbrasil.org.br/2015/wp-content/uploads/2017/05/CartaForumEcosol.pdf”]
Assista à matéria da TVT:

 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM