Em visita a cooperativas gaúchas, ministro anuncia novos recursos para o setor

MDA Serra Gaúcha 2

Ministro Laudemir Müller (de óculos e jeans) e representantes de cooperativas vinícolas


Uma fábrica de 24,3 mil metros quadrados, no município de Flores da Cunha (RS), mostra como a união de agricultores familiares, somada ao acesso às políticas públicas, é capaz de grandes resultados. Na quinta-feira (18), o ministro do Desenvolvimento Agrário, Laudemir Müller, visitou a sede da Vinícola Nova Aliança, que foi viabilizada por meio de recursos do Pronaf Agroindústria. Durante a atividade, Laudemir anunciou chamada pública para Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) específica para produtores de uva integrados a cooperativas.  A iniciativa deve atender a 1,8 mil famílias.
“Os agricultores familiares estão ajudando a construir um novo País. É muito gratificante visitar empreendimentos como esse e ver o resultado das políticas públicas para agricultura familiar contribuindo para a melhoria de vida e incremento de renda de todas essas famílias. Por isso, reafirmo nosso compromisso com o setor. Vamos atuar, juntos, para garantir cada vez mais recursos para as cooperativas”, afirmou o ministro do MDA.
Ex-presidente da cooperativa São Victor, Dionísio Eliseu Lorandir ocupa hoje o posto de diretor de produção da Nova Aliança. Para ele, os incentivos do Governo Federal foram importantes para o sucesso do novo empreendimento. “A São Victor, por exemplo, recebia três milhões de quilos de uva por ano. A Nova Aliança recebe cerca de 38 milhões. Com esse incentivo, temos perspectivas de produzir mais, com garantia de vender o produto. Isso representa uma mudança significativa. É mais qualidade de vida para nossa família”, explicou.
Projeto de sucesso
A Nova Aliança surgiu a partir do sonho compartilhado por cinco tradicionais cooperativas da região: São Victor, São Pedro, Linha Jacinto, Santo Antônio e Aliança. O projeto, em Flores da Cunha, foi viabilizado com recursos do Pronaf Agroindústria e deve beneficiar 800 famílias.
A ideia é abrir novos horizontes para a agricultura familiar, tornar-se referência no segmento de atuação, e ampliar resultados sociais e econômicos. “Estamos  muito satisfeitos em apresentar os êxitos conquistados pela Nova Aliança com a contribuição do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Sem esse crédito, o projeto da Nova Aliança não seria possível. Esse é um marco na história do cooperativismo vitivinícola e irá abrir novos horizontes para a agricultura familiar”, explicou o presidente da empresa, Alceu Dalle Molle.Na linha de produtos da Nova Aliança estão vinhos finos, espumantes, vinhos de mesa, sucos de uva orgânicos, integrais e adoçados. Atualmente, a cooperativa conta com aproximadamente 1.350 hectares de vinhedos em produção, junto aos seus associados, que resultam em 35 mil toneladas de uva, processadas em 10 unidades industriais localizadas em Flores da Cunha, Farroupilha, Pinto Bandeira, Nova Pádua e Santana do Livramento.
Fonte: Ranyelle Andrade
Ascom/ MDA
 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM