Fala Cooperado: Nordeste

 
Uma associação dirigida e coordenada por jovens, que discutem e executam propostas voltadas para a temática da agricultura familiar e agroecologia dentro e fora do ambiente universitário. Esta é a AGROVIDA, assistida pela Unisol Bahia e que executa uma chamada pública de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), atendendo, indiretamente, jovens do campo. O grupo entende que estes agricultores fazem parte e contribuem significativamente na unidade de produção familiar (UPF).
Reunidos numa média de 15 jovens efetivos na associação desde de meados de 2013, a AGROVIDA recebe um fluxo grande de pessoas. Isto por ser um grupo cons- tituído por alunos de uma universidade e o número de participantes variar de acordo com o semestre (desde 2002). Outras ações desenvolvidas são os seminários. Desde fevereiro de 2015 são realizados os SEMINAGRO’s, apresentados semanalmente por membros e não membros da AGROVIDA, no ambiente da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB).
O objetivo dos seminários é abordar assuntos normalmente nunca discutidos em salas de aulas, como agricultura familiar e agroecologia, seus dilemas, desafios e conquistas; mulher, jovem, negras e negros na questão agrária; crise hídrica; movimentos sociais, entre outros. O público-alvo destes eventos são os universitários (as).
Encontros sobre agroecologia e agricultura familiar são promovidos desde 2005, para possibilitar o diálogo entre a universidade, comunidades de agricultores familiares, sociedade civil organizada e poderes públicos, sobre a importância destas temáticas no desenvolvimento socioambiental, sustentável e solidário.
Os Encontros se constituem num espaço político, educacional e social de reflexão e de reivindicação em torno das demandas da agricultura familiar, originadas tanto pela sociedade, quanto pela academia. No final de cada evento as discussões são sistematizadas num documento final, o qual é encaminhado às instituições públicas e aos atores sociais envolvidos, visando a concretização das ações.
A mobilização para o Encontro ocorre na sensibilização junto às comunidades, escolas, universidades, organizações sociais, poderes públicos e outras instituições públicas ou privadas de pesquisa e extensão rural, assim como a divulgação por meio da grande imprensa e meios institucionais. A realização deste evento conta com o apoio da UFRB e parcerias com órgãos públicos, organizações sociais, políticas e não governamentais.
Neste contexto, o VII Encontro proposto para 2015, elege como tema: “A importância do manejo agroecológico do solo para gerações futuras”. Nele, se pretende abordar principalmente a importância da permanência do jovem no campo e políticas pú- blicas que garantam esta situação.
Fonte: Agrovida

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM