FGTS aprova mais R$ 10 bilhões para habitação popular

Avaliação para financiamento terá como base o custo da obra e não mais o valor de mercado

Avaliação para financiamento terá como base o custo da obra e não mais o valor de mercado


O conselho curador do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) aprovou a liberação de R$ 12,4 bilhões em recursos para a habitação. A decisão foi tomada durante reunião do conselho curador do Fundo, realizada no dia 25 de setembro, em Brasília.
Desse total, R$ 10 bilhões serão destinados a programas de financiamento de habitação popular e R$ 2,4 bilhões para subsídios a famílias de baixa renda, dentro do programa Minha Casa, Minha Vida.
Outro ponto que também foi aprovado é a mudança na regra de avaliação dos imóveis construídos pelas cooperativas habitacionais, que agora deverá ser feita pelo custo da obra e não baseada no valor de mercado.
“Um documento com as regras está em produção pela Secretaria Nacional de Habitação, e deve ser divulgado nos próximos dias”, destaca Ivânio Dickmann, coordenador do Setorial de Construção Civil e Cooperativas Habitacionais da Unisol.
Para Dickmann, o próximo objetivo do segmento de habitação popular é a criação de linhas de financiamento sem juros, específicas para a compra de terrenos. “Isso já acontece com o crédito solidário do Ministério das Cidades”, completa o coordenador.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM