Cooperativas do Norte conquistam Europa e Japão

Açaí é uma das culturas que fazem sucesso em países da Europa e no Japão. Cooperados aprendem manejo correto

Açaí é uma das culturas que fazem sucesso em países da Europa e no Japão. Cooperados aprendem manejo correto


Cooperativas do Norte do Brasil conquistaram o mercado externo com a produção de frutas típicas da região amazônica como cupuaçu, açaí, muruci e bacuri, sendo que as duas primeiras são as de maior sucesso.
Segundo o coordenador da Região Norte 1 da Unisol Brasil, que compreende os estados do Pará e do Tocantins e parte do Maranhão, Daniel Guimarães Lima, de 60% a 70% da produção é exportada.
As frutas, produzidas por empreendimentos como a Cooperativa Mista Agroindustrial Nova Redenção Concórdia (Coomac) e a Associação de Produtores Rurais de Imbaúba (Asprorim), têm como principal mercado o Japão e alguns países da Europa (Itália, Inglaterra, França e Portugal, entre outros).
As cooperativas vendem tanto a fruta in natura quanto a polpa já processada. A grande vantagem das vendas externas está no preço, muito superior ao conseguido quando a negociação é interna. Para se ter uma idéia, Lá fora, a polpa de cupuaçu ou açaí é vendida a R$ 25 o quilo. “No Brasil, o preço varia de R$ 8 a R$ 12,50 conforme a região do país”, afirma.
Manejo – Os cooperados da Coomac e da Asprorin aprendem a fazer o manejo correto do açaí, planta da qual tudo se aproveita. Cada pé gera cerca de oito novas mudas, que devem ser extraídas e replantadas. Segundo Lima, se isso não for feito, tanto as mudas não crescem, quando a árvore principal não produz frutos em boa quantidade. “Uma atrapalha a outra”, explica.
O caule do açaí fornece madeira útil na construção de viveiros e currais. O miolo serve de ração para animais. A ponta da árvore fornece o palmito e do caroço se extrai o suco do açaí. “Quinze quilos de caroço rendem dez quilos de polpa de açaí”.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM