Governo Federal reconhece território quilombola Paiol de Telha no Paraná

MDA quilombolas
O território quilombola Invernada Paiol de Telha, na região central do Paraná, foi reconhecido oficialmente nesta terça-feira (21), em cerimônia na Reserva do Iguaçu (PR). A ação deu início à regularização fundiária da comunidade. Serão regularizados aproximadamente 1,5 mil hectares de terra, o que vai beneficiar 300 famílias de descendentes de escravos.
Os moradores de Invernada Paiol de Telha poderão acessar as políticas públicas voltadas para quilombolas, segundo Laudemir Müller. “Nós apoiaremos oferecendo o conjunto de políticas públicas para a agricultura familiar para a comunidade. Além disso, vamos trabalhar integradamente com o Incra Nacional e a superintendência do instituto no Paraná. A instalação é um desafio grande, mas assumimos o compromisso de fazer com que esse território quilombola se transforme numa comunidade com produção e com renda”, afirmou.
Müller parabenizou a comunidade pela luta intensa para o resgate da terra. “Essa conquista não veio de graça, é uma vitória dos quilombolas de Paiol de Telha, que sempre lutaram por essas terras. Nós queremos a integração dessa comunidade, nós queremos o desenvolvimento desse território, pois hoje temos um País igual”, disse.
O presidente do Incra, Carlos Guedes, informou que encaminhará a portaria para a Presidência da República até o final do ano, para continuar o processo de regularização. “A partir do decreto presidencial, nós vamos começar os trabalhos de campo, fazendo a avaliação econômica dos imóveis que serão destinados à composição da comunidade”.
“Esse trabalho será referência para a regularização fundiária de comunidades quilombolas em todo o País. Nós entendemos que a regularização fundiária quilombola também é reforma agrária”, acrescentou o presidente do Incra.
Paiol de Telha
Emocionada, Ana Maria Santos da Cruz, que representou a comunidade quilombola, lembrou que lutou décadas por esse reconhecimento. “Foram 40 anos esperando por esse momento. Esse documento é o início da retomada do Paiol de Telha, da retomada da nossa comunidade. O Paiol de Telha é nosso!”, comemorou Ana Maria.
A ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Helena Bairros, também ressaltou a luta pela conquista da terra.  “A luta de vocês foi muito importante para que essa portaria e esse processo de regularização fossem possíveis. A garra de vocês tem mantido o compromisso do MDA”, concluiu.
Adendo da Unisol Brasil
Neste ano o Governo reconheceu e deu posse a centenas de terras quilombolas, veja nos links das matérias abaixo:

Fonte: Site do MDA. Foto: Paulo Henrique de Carvalho/MDA.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM