Inclusão Produtiva de Catadores nos Municípios é estimulada pelo Prêmio Pró-Catador

Cataforte evento com Gilberto Carvalho

Um dos eventos do Cataforte. Crédito: SGPR


A primeira edição do Prêmio Cidade Pró-Catador está com inscrições da edição 2015 abertas até 1º de novembro. Municípios ou consórcios municipais que atuam com práticas de inclusão socioeconômica de catadores de materiais recicláveis podem enviar projetos. Confira mais informações no edital aqui.
O prêmio é promovido pela Secretaria-Geral (SG) e pela Fundação Banco do Brasil (FBB), em parceria com o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
Nesta edição, o Prêmio evidencia a história da cooperativa Recicla Ourinhos (aqui citada como exemplo, mas não é filiada à Unisol Brasil) que reúne 101 catadores de materiais recicláveis com contratos de prestação de serviços formalizados com a prefeitura. Hoje, todos os cooperados recebem um salário mensal com direitos trabalhistas e previdenciários garantidos. Além de sair do lixão, a cooperativa entrou no Cataforte, programa do governo federal para o fortalecimento e estruturação de redes e cooperativas de catadores. Com isso, conseguiu equipamentos que possibilitaram a coleta porta-a-porta e facilitaram a separação dos materiais.
Cataforte

Faixa-banner de evento Cataforte. Crédito: Cataforte/Unisol Brasil


 
Cooperativas filiadas à Unisol também fazem parte do Cataforte. Confira nas matérias http://unisol.coop/gR e http://unisol.coop/gS 
Matilde Braz, catadora e presidente da cooperativa, já abandonou o lixão há dez anos. A filha de catadores comemora as conquistas dos últimos anos. “Hoje nossa renda mensal é das melhores rendas para catadores no país. Tem colegas que já compraram carro, moto e deram entrada no financiamento da casa. Eu já tirei a minha habilitação”.
A responsável pela seção social da Superintendência de Água e Esgoto (SAE) de Ourinhos, Kelly Bordinhon, atribui o sucesso da parceria à adesão da comunidade. A representante da prefeitura afirma que em cinco anos de contrato com a cooperativa Recicla Ourinhos, a coleta abrange todos os bairros do município e, após a premiação, “os catadores são mais valorizados no âmbito econômico e socioambiental. Hoje eles são reconhecidos pela sociedade”.
Confira aqui o edital e o formulário.
Fontes: Unisol Brasil e Secretaria-Geral da Presidência – Marília Marques – Ascom/SG

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM