Irajá vai ganhar primeira central de triagem do Rio

Galpão terá capacidade de receber até 12 toneladas de material por dia

Galpão terá capacidade de receber até 12 toneladas de material por dia


O bairro do Irajá, no Rio de Janeiro (RJ), vai ganhar no próximo dia 12 de dezembro a primeira Central de Triagem de Recicláveis da capital fluminense. O galpão é equipado com esteiras, prensas, balanças e baias e comportará 200 trabalhadores em dois turnos, todos integrantes de seis empreendimentos filiados à Federação das Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis (Febracom).
Segundo o diretor administrativo da Febracom, Luiz Carlos Fernandes, o galpão tem capacidade para receber de 9 a 12 toneladas de material por dia. A construção foi feita pela Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) com recursos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
A previsão é de que a Comlurb construa outros oito galpões em diversos bairros da cidade. A estrutura montada em Irajá servirá de base para as demais. “Com base na experiência adquirida na unidade de Irajá vamos definir como trabalhar nas outras que virão a seguir”, explica Fernandes.
Além de organizar a coleta seletiva no município, o objetivo da Febracom é aproveitar a estrutura montada para que as cooperativas trabalhem em conjunto e comercializem o material em rede, diretamente para a indústria. Numa segunda etapa, as cooperativas serão devidamente preparadas para agregarem valor ao material reciclável.
“Fomos contemplados com o Projeto Cataforte 3, do governo federal. Planejamos equilibrar a estrutura das cooperativas colocando-as no mesmo patamar e instalar maquinário para que elas mesmas processem o material e, dessa forma, passem a vender produtos de maior valor agregado. Já há um cronograma para isso. É um trabalho de médio prazo”.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM