Metalcoop se destaca no mercado automotivo e investe em importante certificação

image008 (1)

Reunião final da Certificação ISO TS


 
As empresas da economia solidária tem se preocupado cada vez mais com a qualidade dos seus serviços. A Metalcoop, de São Paulo, uma indústria especializada em forjamento a frio de metais, tem por objetivo ser reconhecida mundialmente como fornecedor de forjados com qualidade assegurada, atendendo aos requisitos dos clientes, melhorando os processos e a qualidade de vida para os seus colaboradores e proporcionando melhores resultados ao negócio. Este empreendimento conta hoje com 45 sócios cooperados e 50 funcionários.
Com estes compromissos, a cooperativa se empenhou para obter a certificação ISO/TS 16.949:2009, uma especificação técnica que alinha as normas internacionais de sistemas de qualidade automotiva. Tudo isso para padronizar requisitos globais de qualidade no fornecimento para o mercado automotivo mundial. A Metalcoop fornece para clientes nos estados de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul e os mais significativos estão localizados no Estado de São Paulo, os quais atuam num raio de 70 km da sede da cooperativa.
Essa certificação traz para a Metalcoop um modelo de sistema de gestão da qualidade que busca melhorias nos seus processos, aumento de eficiência e competitividade. As fabricantes de veículos são multinacionais, e é preciso que elas, assim como sua cadeia de fornecedores, sigam normas de níveis de classe mundial para a qualidade do produto. Atualmente é impossível fornecer ao mercado automotivo sem essa certificação.
Segundo o seu presidente, Mauro Alves Martins, “o setor automotivo mundial passa por um momento de baixa. No Brasil, o crescimento do setor, experimentado até o ano de 2013, foi significativo. Porém a partir de 2014 houve uma queda significativa. Os estudos apontam que para os próximos anos a previsão é de que haja uma estagnação ou baixo crescimento. Essa situação tem afetado a Metalcoop, assim como a indústria automotiva de forma geral”, afirma.
A certificação permite, por meio de procedimentos devidamente planejados e documentados, atuar promovendo a melhoria contínua da qualidade dos processos e produtos. As áreas de Engenharia e Controle de Qualidade foram as que mais se estruturaram com a certificação, adequando suas práticas aos requisitos da norma, como forma de garantir a uniformidade da qualidade dos produtos e a confiabilidade dos processos.
O processo de certificação se iniciou com a decisão estratégica da cooperativa em se adequar às regras do mercado no qual atua, sob pena de ver seus negócios minguarem por não atender aos requisitos do setor. Uma consultoria foi contratada para inicialmente avaliar em qual nível de atendimento à nova norma estava a Metalcoop, visto já ser certificada pela ISO 9001:2008 desde 2004. Realizada a avaliação, foi definido um cronograma de implantação. Foi necessária a contratação de uma Analista da Qualidade, especializada no mercado automotivo, que passou a ser responsável pelas adequações de toda a documentação pertinente, desenvolvendo os novos procedimentos e implantando toda a série de ferramentas da qualidade exigidas pela norma.
Vale ressaltar, frisa Alves, que “os volumes negociados em 2014 não foram suficientes para equilibrar as contas da companhia no ano anterior. Essa crise tem levado a cooperativa a buscar soluções em novos negócios nos clientes atuais e também realizar buscas a outros clientes no mercado brasileiro”. Recentemente a cooperativa elaborou um Plano Estratégico, o qual define objetivos e ações que devem ser o foco da gestão do negócio nesse momento. Dentre as mais importantes, está o reforço da equipe comercial. A própria certificação pela ISO/TS é uma ação dessa nova estratégia, visto que este selo vem abrir horizontes aos negócios da cooperativa.
Conheça mais sobre a Metalcoop
Classificada como uma forjaria, e apesar do forjamento possibilitar a produção de uma gama enorme de produtos, a cooperativa encontrou no mercado automotivo o espaço ideal para oferecer seus produtos e soluções. Isso porque conta com volumes e a continuidade necessários para manter um negócio funcionando de forma saudável. Outros mercados, como o sucroalcooleiro, também são atendidos, porém os fatores consumo e perenidade de fornecimentos não são tão atrativos quanto o automotivo.
Dentro dessa área, fornece componentes forjados para empresas que fabricam principalmente sistemas de transmissão, os quais equipam caminhões e ônibus dos diversos portes, máquinas agrícolas e pick-ups.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM