Noite de Construção na Live da Quintas de Formação com o Tema: Contribuições das Mulheres nos Espaços de Poder e Decisão

Confira um resumo do que aconteceu na 2ª edição da Quintas de Formação no Mês da Autogestão

Quem esteve na live da Quintas de Formação no último dia 10/09 pôde presenciar uma verdadeira aula de história, resistência e empoderamento das causas femininas. Como parte do mês da Autogestão, com o tema Contribuições das Mulheres nos Espaços de poder e decisão, a live contou com a participação de Magda de Almeida, presidente do Instituto Diversa, membro da Coopertane e Secretaria de Políticas Afirmativas da Unisol Brasil; Neli Medeiros, Catadora de materiais recicláveis, Coopersoli, MNCR, ANCAT e Secretaria de Políticas Afirmativas da Unisol Brasil; e a convidada da noite, Eneida Guimarães, Anistiada Política, Membra-fundadora da União Brasileira de Mulheres (UBM) e Conselheira titular do Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH).

Ao longo dos últimos anos, o assunto ganhou espaço para discussão nos mais variados meios de comunicação, sobretudo nas redes sociais. Entretanto, a luta pela equidade de gênero foi algo que começou há muito tempo, e nessa live os internautas e as internautas puderam conferir um pouco sobre os trabalhos realizados pela Unisol e seus objetivos, enquanto instituição que promove espaços como esse para debate das causas femininas, para entender melhor o contexto histórico em que nossa sociedade está inserida, além de conhecer mais sobre mulheres protagonistas do passado e do presente.

“A Secretaria de Políticas Afirmativas surge a partir de um debate em 2009 congressual da Unisol Brasil para atender a demanda da pauta das mulheres na nossa central. Nós da nossa base sempre desejamos esse espaço das mulheres, pois percebemos que na economia solidária, a maioria dos empreendimentos é formada por mulheres.” Afirmou Magda em uma das suas falas.

Segundo levantamento feito pelo DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), com dados do quarto trimestre do ano passado, o rendimento mensal médio das mulheres foi 22% menor que dos homens. Em cargos de gestão, por exemplo, a cada 10 diretores e gerentes, quatro eram mulheres e o rendimento delas era 29% menor. Com a mesma escolaridade, as mulheres com nível superior tiveram um rendimento médio 38% menor do que os homens. Com a aposentadoria não é diferente: em média, elas receberam 17% menos que eles.

“Como potencializar o trabalho que é realizado por essas mulheres. Tanto na agricultura familiar, das catadoras de material reciclável, dos empreendimentos da área urbana através do artesanato, alimentação, dentre outros segmentos. ” completou Magda.

Diante da economia solidária, já estamos há um tempo buscando empoderar as mulheres e assim ocupar os espaços que por direito é nosso, principalmente empoderando quanto a gestão desses empreendimentos para que elas pudessem adentrar nos espaços de poder e decisão.” afirmou Neli Medeiros referente a questão do protagonismo feminino nos empreendimentos de economia solidária.

A convidada Eneida Guimarães fez em sua fala um verdadeiro passeio pela história abordando alguns marcos na luta pela equidade de gênero que refletem nitidamente nos dias de hoje.

Empoderar é estar poderosa de informações, e estar poderosa de informações é contribuir e impactar nas decisões.” afirmou Eneida

O período de pouco mais de 1 hora passou rápido para quem estava acompanhando ao vivo. Mas a live segue disponível no Youtube e Facebook da Unisol Brasil para acompanhamento na íntegra desse espaço de debate e construção.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM