Picos faz parte do Trajeto Formativo do MERCOSUL

O Trajeto Formativo une representantes de cooperativas de quatro países do MERCOSUL para troca de experiências.
 
 
Representantes de Cooperativas da Argentina, Paraguai e Uruguai visitaram a CASA APIS e a COCAJUPI em Picos entre os dias 4 e 6 deste mês. O projeto conhecido como Trajeto Formativo foi promovido no Brasil pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento em parceria com a UNISOL Brasil. O intercâmbio permitiu a troca de experiências entre os empreendimentos solidários.
 
O projeto Espaço MERCOSUL de Formação em Economia Social e Solidária (EMFESS) é financiado pela Agência Espanhola de Cooperação, pelo Departamento de Cooperativismo e Associativismo Rural (DENACOOP) do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) e apoio do Governo do Estado do Piauí e a SENAES/MTE – (Secretaria Nacional de Economia Solidária/ Ministério do Trabalho e Emprego).
 
A finalidade do trajeto é formar um espaço de troca de práticas e gestão entre cooperativas dos quatro países do MERCOSUL. Aconteceram visitas a cooperativas de serviços públicos na Argentina, cooperativa do setor de habitação no Uruguai e cooperativa de crédito na Paraguai. O grupo de 18 pessoas visitou cooperativas agropecuárias no Brasil para finalizar a primeira etapa do projeto.
 
“Eu acho que nós estamos levando uma experiência muito boa para os nossos países e no meu caso eu vim para conhecer como trabalha o Governo Federal apoiando os pequenos produtores, porque lá nós precisamos forçar e propor ao estado políticas públicas que possam ajudar os pequenos”, explica Caio Silvero, Presidente da Confederación Paraguaya de Cooperativas para CONPACOOP.
 
O segundo passo é consolidar parceria entre os empreendimentos solidários através de uma reunião que viabilize a criação de um núcleo para manter a troca de experiências. O representante do DENACOOP, Rodolfo Oliveira, acredita que “os participantes voltarão para os seus países conscientes de que é possível construir uma organização com visão de mercado sem perder a questão solidária, sem perder o foco na economia social, mas entendendo que tem que se inserir no mercado, tem que ter qualidade e tem que ter gestão.”
 
Fonte: Raniel Canuto
Projeto de Comunicação e Mobilização Social – Informe Cooperar
 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM