Plano de cooperativa da Busscar é apresentado a ex-funcionários

O presidente e o secretário geral da UNISOL Brasil, Arildo Mota Lopes e Gilson de Jesus Gonçalves, participaram de uma assembleia no dia 17 janeiro, na sede do Sindicato dos Mecânicos de Joinville, com aproximadamente 300 ex-funcionários da BUSSCAR Ônibus, empresa fabricante de carrocerias de ônibus que teve sua falência decretada pela justiça em setembro de 2012.
A assembleia foi convocada pela Comissão dos ex-funcionários da BUSSCAR, com o apoio do Sindicato dos Mecânicos de Joinville, para duas datas: 17 e 19 de janeiro, com o objetivo de apresentar uma proposta para a criação de uma cooperativa entre os ex-funcionários, responder dúvidas sobre a proposta e cadastrar os ex-funcionários que possuem intenção de tornarem-se sócios da nova Cooperativa.
Na Assembleia do dia 17 de janeiro, estiveram presentes aproximadamente 300 ex-funcionários da BUSSCAR. O Sr. Pedro Medeiros, representando a Comissão dos ex-funcionários, abriu a Assembleia apresentando um breve histórico do processo vivenciado até o momento relativo à constituição de uma Cooperativa. Destacou que três fatores são essenciais para a constituição da cooperativa: a vontade e mobilização dos trabalhadores; a negociação com algum investidor que possa injetar capital para iniciar a produção dos ônibus; e um acordo com o judiciário que permita arrendar o parque fabril.
Pedro salientou que a comissão que está conduzindo o processo realizou um estudo de viabilidade e chegou a conclusão de que é viável retomar a produção das carrocerias de ônibus. O plano de viabilidade construído pelo grupo prevê, inicialmente, a produção de 2 ônibus diários com 600 cooperados.
O Presidente da UNISOL, Arildo Mota Lopes, fez uma apresentação sobre a UNISOL para os trabalhadores. Destacou que eles não estão sozinhos nesta luta e que na base da UNISOL há 28 cooperativas que surgiram através da falência de suas antigas empresas.
Arildo compartilhou a história da Cooperativa da qual ele é sócio, a UNIFORJA, de Diadema-SP. Relatou todo o processo que antecedeu a falência, às promessas realizadas pelos antigos donos e que nunca foram cumpridas e todo o desgaste que os trabalhadores tiveram durante neste processo. “Os trabalhadores, na época, conseguiram assegurar seus postos de trabalho criando uma cooperativa e assumindo a produção”, disse Lopes na ocasião. Atualmente, a UNIFORJA é proprietária de todo o parque fabril que foi arrendado. Está consolidada no mercado e é referência no Brasil e no mundo no que se refere ao autêntico cooperativismo.
Gilson de J. Gonçalves, Secretário Geral da UNISOL Brasil e Diretor Presidente da UNIPOL (Cooperativa dos Trabalhadores na Indústria de Polímeros em Joinville), compartilhou a história da UNIPOL que também passou por um processo de falência. Ele destacou que a união dos trabalhadores e sua luta foram de extramente importantes no processo. Relatou que o Cooperativismo é de fato, solução para situações como a que a BUSSCAR está vivendo, bem como, foi para a UNIPOL. Contudo, o processo não é simples e a consolidação de uma cooperativa proveniente de uma empresa falida não é fácil e irá necessitar da união de todos os trabalhadores da antiga empresa.
Além dos representantes da UNISOL Brasil, estiveram presentes Paulo Caires, presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), e Vilmar Ossowsky, representando a CUT/SC. Ambos deixaram sua mensagem de apoio, colocando-se a disposição para consolidação deste processo.
[nggallery id=113]
Assembleia no dia 19 de janeiro
No dia 19 de janeiro foi realizada uma segunda assembleia para os trabalhadores que não puderam estar presentes no dia 17. Neste dia, além da presença do Secretário Geral da UNISOL, Gilson de J. Gonçalves, que apresentou a UNISOL aos trabalhadores e relatou a história da UNIPOL, esteve presente representando o Ministério do Trabalho e Emprego o Sr. Valmor Schiochet, Diretor do Departamento de Estudos e Divulgação da Secretaria Nacional de Economia Solidária.
Valmor destacou que o Ministério do Trabalho e Emprego está acompanhando o caso e está a disposição para auxiliar no processo. Valmor entende que o cooperativismo é uma saída viável e citou o exemplo de outras cooperativas que surgiram da mesma condição.
Nesta assembleia estiveram presentes aproximadamente 100 ex-funcionários da BUSSCAR. No dia 22 de janeiro, a Comissão dos trabalhadores irá se reunir  para avaliar as duas assembleias e organizar os próximos passos.
Saiba mais e veja vídeo publicado sobre o tema.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM