Proposta do Mato Grosso é aprovada pelo governo federal

Economia criativa envolve turismo, artesanato, design, entre outros

Economia criativa envolve turismo, artesanato, design, entre outros


A proposta de criação do Arranjo Produtivo Local (APL) de Economia Criativa do Vale do Rio Cuiabá, elaborada para o estado do Mato Grosso foi aprovada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e pelo Ministério da Cultura. O foco principal do projeto matogrossense é o turismo cultural e também envolve os segmentos de audiovisual e de artesanato.
No Brasil inteiro foram selecionados 27 projetos de APLS em 21 estados e 15 municípios. As propostas envolvem sete setores da economia criativa como artesanato, artes visuais, artes de espetáculo, culturas populares, gastronomia regional, literatura e turismo cultural.
O APL do Vale do Rio Cuiabá beneficiará os municípios de Acorizal, Barão de Melgaço, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Jangada, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Nova Brasilândia, Poconé, Rosário Oeste, Santo Antônio do Leverger, Várzea Grande e Planalto da Serra.
“O governo federal disponibilizará uma consultoria para elaborar o Plano de Desenvolvimento das APLs em cada estado. O grupo que desenvolveu o projeto matogrossense deverá se transformar em um Núcleo Gestor (Instância de Governança) do APL, devendo ser expandido dentro das suas reais necessidades com a composição de outros parceiros afins”, explicou Geraldo Donizete Lúcio, coordenador da Base de Serviços de Comercialização da Unisol Brasil no Mato Grosso.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM