Rede de Costura Solidária SP se reúne dia 02 de outubro em São Paulo

UNISOL SP Rede de Costura SolidariaNesta sexta, 02/10, tem encontro dos empreendimentos da Rede Costura Solidária SP que integram o Projeto Ecosol SP Como Estratégia de Desenvolvimento, proposto pela Unisol SP e Unisol Brasil e coordenado por Christiano Basile. O Projeto é uma realização da Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo com apoio da Unisol SP e envolve uma série de ações envolvendo EESs, entidades, coletivos e regiões da periferia de São Paulo, coordenadas por Christiano Basile e executadas pela Unisol SP e pelo Setorial de Economia das Culturas e Criativa da Unisol SP, que agrega outros cinco setoriais de São Paulo: Cooperativismo Social, Artesanato, Segurança Alimentar, Confecção e Costura e Turismo. Veja mais nos Facebooks, página da Unisol SP http://unisol.coop/gN e grupo público do Setorial http://unisol.coop/gP.
Empreendimentos interessados no fortalecimento da Economia Solidária na Cidade de São Paulo são bem vindos. O encontro acontece no Centro Público de Direitos Humanos e Ecosol na Avenida Otto Alencar, 270, às 9h.
No primeiro semestre de 2015, aconteceram reuniões entre a STDE e esta Rede, e trazemos o relato de uma delas, mais abaixo.
Por Andrea Garbim/STDE/PMSP
Na manhã da quarta-feira, 1º de abril, a Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE), em parceria com a Unisol Brasil, realizou o terceiro encontro da rede de Confecção e Costura do projeto Economia Popular e Solidária e Empreendedorismo como Estratégia de Desenvolvimento.
O principal objetivo da reunião foi discutir a construção de propostas de fortalecimento da economia popular com foco na geração de emprego e renda no município de São Paulo. Além de apoiar o pequeno empreendedor, os encontros periódicos buscam ampliar as possibilidades para quem já está estabelecido no segmento.
Para o coordenador do Desenvolvimento Econômico da SDTE, Luiz Barbosa, “o projeto economia Popular e Solidária e Empreendedorismo como Estratégia de Desenvolvimento é uma importante ferramenta de potencialização das ações a serem implementadas. O principal foco é viabilizar políticas públicas e novas oportunidades para os profissionais de diversos segmentos, não só o da costura, que pretendem seguir o caminho da economia solidária gerando emprego e renda. Isso inclui também os microempreendedores e microempresários estabelecidos em São Paulo”, afirmou.
Estiveram presentes representantes do ramo da confecção, como a Eco Tece, e grupos de pessoas interessadas – desde o microempreendedor até quem já produz em grande escala – entre eles os que trabalham com a produção de bolsas, tapetes, cachecóis, xales, uniformes, jalecos, serigrafia, bordados, reciclagem de tecido, entre outros.
As três comissões definidas na reunião anterior, viabilizaram as primeiras discussões para atender as demandas do ramo. Essas comissões têm diferentes objetivos: a primeira discutirá compras públicas e privadas, com o apoio e orientação da equipe técnica da Agência São Paulo de Desenvolvimento (ADE SAMPA/SDTE), a segunda é sobre costura e a terceira sobre o marco legal (legislação e entendimento de editais de licitação).
Fontes: Unisol SP, Secom/PMSP.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM