Região Norte recebe nova visita da Unisol Brasil que impulsiona as redes de Empreendimentos Solidários

elis 9099

Unisol Brasil reunida com membros da rede Tarumã que está em formação


Investindo na criação e fortalecimento de redes, compostas por empreendimentos solidários, a Unisol Brasil iniciou, em novembro de 2014, a articulação da Rede Tarumã, que é composta por cinco empreendimentos solidários, entre eles, de artesanato, alimentação e agricultura familiar, no estado do Amazonas. Essa ação foi possível devido ao convênio em vigência com a Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES/MTE) para a execução de projeto de apoio às Redes de Cooperação Solidária.
A equipe de supervisão de projetos esteve em Manaus para se reunir com os membros dos empreendimentos que estão formando esta Rede, que se constituiu recentemente. As sedes estão na capital amazonense e a união tem por objetivo buscar soluções práticas para as dificuldades e os problemas que os EES têm em comum.
Os empreendimentos trabalham com produtos de caráter regionalista, inspirados em temas amazônicos, como a fauna e a flora, a diversidade étnica, a geografia, entre outros. A partir da visita e do encontro com os representantes da Rede foi possível identificar que há sinergia entre a mesma e o escopo do projeto, portanto, ficou acertado que a Rede será beneficiária do convênio, à partir de 2015, e receberá apoio técnico por meio de consultorias. Antes disso, será realizada a oficina para a elaboração do Plano de Rede, onde todos irão discutir a estratégia da atuação em Rede (e não apenas do projeto) e quais serão as demandas técnicas.
Por meio desta parceria com a SENAES, a Unisol Brasil, nos anos de 2013 e 2014, apoiou 11 redes de empreendimentos econômicos solidários. Em 2015 o projeto será ampliado para 18 redes em todo território nacional, beneficiando mais de 170 empreendimentos no total e contribuindo diretamente para o aumento da renda de quase 9.000 trabalhadoras e trabalhadores.
Segundo o site amazoniareal.com.br, que reúne jornalistas e pesquisadores da região, “a economia solidária é uma atividade que tende a fortalecer ecorregiões do bioma rumo à redução da desnutrição e inclusão social, possibilitando o planejamento familiar e consequentemente amenizando a situação de desabrigo vivida pelas populações afetadas por barragens, rodovias, plantações extensivas, criação de gado em escala industrial e retirada ilegal de madeira bruta”.
O movimento voltado para outras formas de produção, de base colaborativa e mais justa, (ES) na região amazônica, tem se fortalecido nos últimos cinco anos. Em 2014, o estado realizou a preparação para a Conferência Nacional de Economia Solidária (CONAES), com o tema “Construindo um Plano Estadual da Economia Solidária para promover o direito de produzir e viver de forma associativa e sustentável”. Por sua vez, as conferências municipais antecederam a estadual, sendo que o Amazonas foi dividido em 11 territórios para realização desses encontros. As discussões foram fundamentais para elaborar um planejamento para o estado nesse segmento e como colaboração para o plano nacional de ES, debatido na 3ª CONAES, em Brasília, de 26 a 29 de novembro de 2014.
A título de informação, e para se ter uma ideia da abrangência e da importância do assunto, listamos aqui quais são os principais movimentos de Economia Solidária do Amazonas: Rede de Educação Cidadã do Amazonas, Secretaria de Estado do Trabalho, Caritas Arquidiocesana de Manaus, Movimento Nacional de Catadores e Catadoras, Consulado da Mulher, Ministério do Desenvolvimento Agrário/seção Amazonas, Ministério do Trabalho e Emprego/seção Amazonas, Instituto de Desenvolvimento do Amazonas (IDAM), Unisol do Amazonas, Cooperativa de Transporte SOLINEGRO, Cooperativa de Transporte de Barreirinha, Associação de Mulheres Sabores do Tarumã, Delícias do Tarumã, Rede Tarumã, Associação Valores da Terra, Associação de Empreendimentos de Economia Solidaria do Cajual (AEESC), Colônia de Pescadores do Município de Parintins, Associação Manacapuruense de Artesãs, Fórum Municipal de Economia Solidaria Manaus, Fórum Estadual de Economia Solidária, Visão Mundial, Bia Arte Manaus, Lá e Lê Artesanato, Associação das Donas de Casa do Estado do Amazonas, COAGRITTUR, COOPARSPA, UNICAFES AM, Associação de Amigos do Bairro Amazonas (AABA), Associação do Baixo Amazonas (ABA), Secretaria Municipal de Assistência e Promoção Social (SEMAPS, do município de Manacapuru), Marco de Gastos de Médio Prazo (MGMP AM), Rede Tapiri, Coomersol e Arte Aranjo Decorativo.
Em seguida, traremos outras informações, referentes à articulação de outra rede na região.
Fontes: Unisol Brasil, Governo do Estado do Amazonas, Prefeitura Municipal de Manaus, site do jornal A Crítica (AM),  Fórum Estadual de Economia Solidária do Amazonas, site www.amazoniareal.com.br.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM