Roberto Marinho visita a UNISOL Brasil

A UNISOL Brasil recebeu, no dia 30 de agosto, o secretário adjunto da Senaes (Secretaria Nacional de Economia Solidária), Roberto Marinho. Durante o dia ele esteve em reunião com diretores da entidade a na parte da tarde concedeu entrevista, no qual falou sobre a importância do plano Brasil sem Miséria aliado a Economia Solidária, com ações que já são desenvolvidas para melhorar a vida dessa população na geração de emprego e renda.
UNISOL BRASIL – Qual a relação da Economia Solidária com um dos principais projetos do governo Dilma, o Brasil sem Miséria?
ROBERTO MARINHO – A presidente Dilma lançou o desafio em que o Brasil para ser desenvolvimento precisa ser um País sem miséria. Apesar de todos os esforços do governo de retirar milhões de pessoas da pobreza, ainda tínhamos no Brasil 16 milhões que viviam com renda per capita mensal menor que R$ 70. No entanto, a Economia Solidária já desenvolve ações junto a essa população.
UNISOL BRASIL – Qual o papel da secretaria frente ao Brasil sem Miséria?
ROBERTO MARINHO Nos oito anos da secretaria temos priorizado ações que visam exatamente à inclusão de pessoas que estão em situação de vulnerabilidade por meio do trabalho social. Faremos todo esforço possível para ampliar as ações da Economia Solidária exatamente junto a essa população, que em grande parte concentra-se nas regiões Nordeste e Sudeste. Já iniciamos o ano com o lançamento de editais para apoiar projetos que visam articular governo, prefeituras municipais, com a organização da sociedade civil, para promover o que chamamos de Ações Integradas de Economia Solidária.
UNISOL BRASIL – Como se dá a relação entre Senaes e UNISOL Brasil?
ROBERTO MARINHO – A UNISOL é nossa grande parceira, é uma das melhores coisas que aconteceu no Brasil nos últimos anos do ponto de vista da Economia Solidária, com a união das cooperativas e empreendimentos e, sobretudo, das empresas que passaram pelo processo de falência.
UNISOL BRASIL – Quais ações conjuntas estão em fase de desenvolvimento?
ROBERTO MARINHO – Nesse momento estamos trabalhando com 26 empresas em várias regiões do Brasil e de diversos setores. Proporcionamos aos trabalhadores assessoramento técnico, assessoramento em autogestão, desenvolvimento do ponto de vista da inovação tecnológica, melhoria dos processos de comercialização, inclusive em intercâmbios com parceiros internacionais.
UNISOL BRASIL – Quais os benefícios dos trabalhadores que atuam em empresas recuperadas?
ROBERTO MARINHO – O trabalho associado é o que prevalece. Quando isso acontece, temos redução das desigualdades sociais e ao mesmo tempo damos um exemplo à sociedade brasileira de como é possível promover um modelo de desenvolvimento, com justiça social, gestão compartilhada e distribuição dos resultados do trabalho.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM