Secretário Artur Henrique e ministra Tereza Campello participam de encontro sobre Água e Segurança Alimentar

Evento é preparatório para a 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, prevista para ser realizada no mês de novembro, em Brasília

SDTE c Tereza Campello

STDE e Ministério Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Crédito: SDTE.


Por: Vivian Claudino
O secretário municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, Artur Henrique, participou nesta quarta-feira, 23, da abertura do Encontro Temático: Água, Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, realizado no Espaço Anhanguera, em Perus, São Paulo. O evento também contou com a participação da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, da presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Maria Emília Pacheco, do secretário-executivo da Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional, Arnoldo de Campos e da presidente do Consea municipal, Cristiane Costa.
A preservação de direitos sociais e a luta contra a privatização da água foram destaques no debate iniciado pelo secretário Artur Henrique. “A falta de planejamento acontece quando se prioriza dividir lucros e dividendos para acionistas, em vez de se fazer investimento em abastecimento e estações, para se garantir a água como elemento fundamental para a vida”, disse o secretário ao citar a grave crise hídrica que acontece na capital paulista.
Em São Paulo, a implementação de uma política de segurança alimentar e nutricional para o município é um dos pilares da gestão do prefeito Fernando Haddad. Entre as estratégias construídas para se avançar neste sentido, estão a criação do Centro de Referência em SAN, na Vila Maria, zona norte da capital – onde ocorrem orientações para conscientização do consumo de alimentos saudáveis, com a participação de crianças e adolescentes da comunidade, entre outras atividades – a realização da 6ª Conferência Municipal de SAN e a reestruturação do Conselho Municipal de SAN (Comusan). “O nosso modelo de desenvolvimento tem essa característica: melhorar a qualidade de vida das pessoas e enxergar a cidade de uma maneira diferente”, disse Artur.
Alimentação saudável, produção da agricultura familiar, agroecologia, geração de renda com respeito ao meio ambiente e o acesso, direito e respeito à água também foram destaques do evento.
Para a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, a água deve ser discutida em uma agenda estratégica para o país. “A gente conseguiu reverter um quadro crítico do nosso país: em 2003, 10% da população brasileira encontrava-se em situação de fome, hoje esse percentual é de 1,7%. É fundamental que a gente não perca essa memória”, disse a ministra ao citar a exclusão do Brasil do Mapa da Fome, divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU). “A água também precisa ser uma agenda estratégica”, disse Tereza Campello ao destacar a construção de 1.200.000 cisternas no nordeste do país.
O Encontro Temático: Água, Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional se encerra na quinta-feira, 24, quando serão discutidos os temas Aliança pela Água, Movimento Cisternas Já, Observatório da Água, Memorial Chico Mendes e Conselho Nacional dos Extrativistas, Convivência com o Semiárido, Rede Cerrado e Programa Água Boa.
Siga a SDTE nas redes sociais! 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM