Seminário discute inclusão de catadores na Bahia

Apenas o município de Alagoinhas remunera os catadores de resíduos sólidos na Bahia

Apenas o município de Alagoinhas remunera os catadores de resíduos sólidos na Bahia


Discutir o envolvimento das cooperativas de catadores na coleta de lixo dos municípios baianos foi o objetivo do seminário “Os Municípios e os Resíduos Sólidos”, realizado no último dia 19/8, em Salvador, e que reuniu representantes do poder público e de empreendimentos ligados aos catadores.
Segundo Joilson Santana, presidente da Camapet (Cooperativa de Coleta Seletiva, Processamento de Plástico e Proteção Ambiental), a iniciativa foi importante para estimular o poder público a investir em projetos de coleta seletiva e de fomento às cooperativas de catadores.
“Apenas a cidade de Alagoinhas, dentre os mais de 400 municípios da Bahia, remunera os catadores pelo serviço de coleta seletiva. Na maioria, os resíduos vão para o lixão. Não faltam recursos. É preciso que tenha interesse em investir”, explica Santana.
Uma audiência pública está marcada para o próximo dia 29/8 (quinta-feira), às 9h, também na Assembleia Legislativa da Bahia (Primeira Avenida, 130, Bairro Sussuarana). O objetivo será debater o Plano Estadual de Resíduos Sólidos.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM