Seminário do Projeto Comércio Solidário

 
A ADS/CUT, ECOSOL e a UNISOL Brasil realizaram nos dias 22, 23 e 24 de abril, em São Paulo, o seminário do Programa de Comércio Solidário, com apoio da Petrobrás.
O seminário teve como objetivo apresentar os resultados de pesquisa realizada em 15 estados da Federação com as Cooperativas e Empreendimentos da Economia Solidária, assim como debater as diretrizes para a construção de estratégias de comercialização de produtos da Economia Solidária.
Participaram do evento os representantes da ADS/CUT, Ari do Nascimento e Antônio Carlos Spis, Gilmar Carneiro da ECOSOL, Cláudio da Silva, Arildo Lopes e Marcelo Gomes da UNISOL Brasil, Francisco de Oliveira e Angela Schwengber do DIEESE, responsáveis pela pesquisa, e Artur Azevedo, Jeferson Souza e Markos Medeiros da Petrobrás.
O evento contou também com a presença de representantes dos empreendimentos da Economia Solidária dos estados do Acre, do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Distrito Federal, de Minas Gerais, do Pará, da Paraíba, do Paraná, do Rio de Janeiro, de Rondônia, de Roraima, do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e de São Paulo.
 

 
“ A parceria entre as três entidades – ADS/CUT, ECOSOL e UNISOLBrasil –, tem o propósito de desenvolver ações conjuntas e complementares. A construção de políticas e estratégias coletivas fortalecerá os empreendimentos da economia solidária, e resultará numa maior geração de trabalho e renda. É um grande passo para a Economia Solidária “, ressaltou Spis da ADS/CUT.
A apresentação parcial da pesquisa, demonstrou o potencial dos empreendimentos pesquisados além de contribuir para orientar a discussão de estratégias para comercialização de produtos da Economia solidária.
“Compreender a diversidade de cada segmento permitirá a construção de espaços coletivos, e solidários, assim como entender tais diferenças”, explicou Francisco de Oliveira, coordenador do DIEESE.
“As quatro oficinas realizadas com os representantes dos setores do artesanato, confecção, indústria e reciclagem, identificaram os pontos comuns e estratégias que fortalecerão as ações das cadeias que vem sendo estruturadas pela UNISOL Brasil”, comentou Marcelo Gomes.
Gilmar Carneiro, da Ecosol, mencionou que a comercialização é uma área estratégica e que tem que se conhecer o negócio como um todo para ter ações efetivas nesta área. E ainda, que as Cooperativas de Crédito têm cada vez mais se profissionalizado o que vem permitindo o crescimento e fortalecimento do setor.
“A Petrobrás tem oferecido apoio à criação e fortalecimento das cooperativas e desenvolvendo ações que possibilitam a continuidade destas atividades econômicas após o término do projeto, como o Programa de Comércio Solidário”, esclareceu Artur Azevedo responsável técnico pelo Projeto.
“Saber o que deve ser feito daqui para frente e ter claro a necessidade da construção de espaços de trabalhos coletivos, é o que o conjunto dos empreendimentos da Economia Solidária tem que alcançar. O diagnóstico tem grande importância para os financiadores do Brasil e exterior, o que viabilizará outras demandas dos empreendimentos”, enfatiza Jeferson Souza, da Petrobras.
Fortalecer as relações, a comercialização e intercâmbios são prioridade para a UNISOL Brasil, o que sempre aparece é a questão da comercialização, que é a etapa que estamos agora. É importante entender as demandas de forma clara, e este seminário permitiu que fizéssemos este debate, juntos. Somente desta maneira poderemos conquistar maior espaço social, político e econômico, e é o que não podemos perder de vista, afirma Marcelo Gomes, da UNISOL Brasil.
 

 
Arildo Lopes, Diretor Presidente da UNISOL Brasil, em conversa com os grupos de trabalho, lembrou ainda da importância do fortalecimento conjunto de outros pilares que darão sustentação à Economia Solidária – segundo ele, “ Junto com a comercialização temos que batalhar pela construção de marcos jurídicos adequados para a Economia Solidária, pela formação continuada dos empreendedores cooperados e assistência técnica para os empreendimentos, bem como pelo acesso ao crédito através das finanças solidárias…”
 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM