Sobras se transformam em utilidade doméstica

Linha Ecouni é formada por produtos ecologicamente corretos

Linha Ecouni é formada por produtos ecologicamente corretos


A Unimáquinas, de São Bernardo do Campo (SP), vislumbra aumentar seu faturamento e abrir um novo mercado com a fabricação de produtos sustentáveis da marca Ecouni. Especializada na produção de máquinas e peças de reposição para indústrias farmacêuticas, alimentícias e de alimentação, entre outras, a cooperativa tem aproveitado pedaços de chapas e perfis de aço inoxidável para fazer churrasqueiras, garfos, espátulas, bandejas, lixeiras etc.
“É uma forma de diversificação. E que pode render muito. Um quilo de sucata é vendido a R$ 2, enquanto que uma única espátula de cozinha custa R$ 50”, explica Marcos Lopes, diretor-presidente da Unimáquinas.
O primeiro produto feito com sobras de aço inoxidável foi uma churrasqueira, há cerca de um ano e meio. O preço de venda final varia de R$ 500 a R$ 1,3 mil, dependendo do tamanho e do tipo (comum ou para assar no bafo).
De lá para cá, os pedidos desse item contribuíram para agregar ao caixa cerca de R$ 13,7 mil ou 0,2% do faturamento anual da cooperativa. Valor ainda pequeno, mas satisfatório considerando que a produção está apenas no início e que as vendas ainda se limitam a pessoas conhecidas.
A ideia de fabricar produtos sustentáveis surgiu por incentivo da Unisol Brasil. Deu certo e a Unimáquinas resolveu ampliar as opções. “São 12 diferentes ítens, atualmente”, comentou Domingos Anjos Lago, vice-presidente da cooperativa.
Pedidos – As vendas dos produtos da linha Ecouni são feitas por encomenda. A pessoa interessada pode entrar em contato por meio do telefone 11 2374-6075 ou pelo e-mail unimaquinascoop@unimaquinascoop.com.br. Atenta ao mercado, a cooperativa estuda o lançamento de mais dois produtos da linha Ecouni nos próximos meses, um kit para banheiro e uma escumadeira.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM