Unisol ajuda cooperativa mineira a se estruturar

Vista parcial da área produtiva da Coopertrim

Cooperativa recebe visita da Unisol Brasil em 8 de agosto


Representantes da Unisol Brasil se reúnem com a direção da Coopertrim (Cooperativa Industrial de Trabalhadores em Metalurgia de Raul Soares), na sede da associação, no interior de Minas Gerais. O objetivo é dar mais um passo no processo de estruturação da empresa, formada em 2008, a partir da falência da metalúrgica Tarza.
Fabricante de ferramentas agrícolas de metal, a Coopertrim retomou a produção no ano passado. No momento, os cooperados arrendaram a marca da metalúrgica falida para comercializar os seus produtos. A associação conta atualmente com 40 afiliados.
Dentro do trabalho de estruturação da Coopertrim, o grande desafio é definir o que deve ou não ser adquirido da massa falida da Tarza. “A empresa tinha muitos equipamentos antigos. Temos que analisar o que deve ser aproveitado e o que devemos substituir por um maquinário novo”, ressalta Cláudio da Silva, secretário de Formação da Unisol Brasil.
“Com essas mudanças, a meta é melhorar a produtividade dos cooperados. É possível conseguir um nível de produção parecido com o que a Tarza tinha anteriormente, com 200 funcionários”, completa.
Durante o encontro, representantes da Unisol vão apresentar um consultor à direção da cooperativa. Caso seja escolhido pelos associados, ele será o responsável por elaborar o projeto de obtenção de recursos financeiros junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).
“Caso esse consultor seja aprovado pela direção da cooperativa, ele deverá se reunir ao longo de três semanas com os cooperados. O objetivo, agora, é o de diagnosticar os problemas da associação”, destaca Silva.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM