Unisol Brasil recebe representantes argentinos do governo Federal, da capital e de cooperativas paulistas de reciclagem

Bete e repres ARG 4
Convidada pela Prefeitura de São Bernardo do Campo (SBC-SP), a Unisol Brasil (UB) recepcionou uma comitiva argentina, que veio ao país em busca de conhecimentos sobre reciclagem. Eles conheceram a Incubadora de Empreendimentos Solidários da cidade e discutiram alternativas para a gestão de resíduos.
Motivados pelo trabalho desenvolvido na Parceria Público Privada (PPP) de SBC, para a Valorização de Resíduos, os visitantes conheceram o modelo de central de triagem e gestão realizada na cooperativa Cooperluz, de reciclagem. O interesse da comitiva é o de adaptar e replicar a experiência em Buenos Aires (ARG).

Além dos representantes do governo argentino, estiveram presentes membros de Cooperativas de Reciclagem de São Paulo. Elizabete Rocha, assessora da Unisol, acompanhou as atividades (na segunda foto, mais abaixo, de camisa laranja). No grupo estavam: Thierry Decoud, Diretor Geral de Tratamento e Novas Tecnologias do Ministério do Meio Ambiente e Espaço Público, do  Governo Federal da Argentina e ainda, da Central de Cooperativas de Reciclagem; Agustin Casal, Diretor Geral de Reciclagem da Prefeitura de Buenos Aires; Júlio Escobar, da Cooperativa Central Aleli, e membros da Associação Raio de Luz (Santo André-SP), da Cooperativa Cooperluz (SBC-SP) e SBC Valorização de Resíduos (SBC-SP).

A Cooperluz é o empreendimento solidário que serve de modelo para os assuntos de reciclagem na região. A associação foi fundada em 12 de fevereiro de 2001, com pouco mais de 20 integrantes oriundos do antigo lixão do bairro Alvarenga, que se uniram para melhorar sua qualidade de vida e trabalho. Os associados dividem o dinheiro obtido com a venda dos materiais em partes iguais por hora trabalhada.

Em dezembro de 2014, os catadores da Cooperluz viram seus sonhos mais uma vez se tornarem realidade, com a Inauguração da Central de Triagem Semiautomática. Hoje a Associação recicla cerca de 832 toneladas de recicláveis por mês, em parceria com a prefeitura de São Bernardo do Campo, que disponibiliza espaço e equipamentos, com cessão de uso por 30 anos.

A central tem 3 mil metros quadrados, com capacidade para processar 100 toneladas por dia, e recebeu investimento de mais de R$ 5,1 milhões. Atualmente a Cooperluz tem 84 associados.

Bete e repres ARG 1

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM