UNISOL Brasil viabiliza projetos em Cabo Verde

Investir no artesanato e na reciclagem, com o intuito de melhorar as condições ambientais e de vida da população nos princípios da Economia Solidária e do Cooperativismo, essa é a missão da UNISOL Brasil em Cabo Verde. A cooperativa conseguiu junto a Agência Brasileira de Cooperação, um projeto para viabilizar estudos nas áreas de artesanato, reciclagem, cooperativismo e associativismo, no âmbito da Economia Solidária, na Cidade da Praia, em Cabo Verde.
Para a execução desses projetos, representantes da UNISOL Brasil estiveram algumas vezes na cidade conversando e recolhendo materiais e opiniões para colocar os projetos em prática.
Na área do artesanato foi feito um levantamento dos artesãos de Cabo Verde, visitas em suas casas, trabalhos com todos os artesãos juntos e, posteriormente, um rascunho para o projeto de artesanato na Praia. Depois, a comissão se reuniu novamente com os artesãos, e em conjunto foi criado um pré-projeto de artesanato para a cidade.
“Nós fizemos recomendações de como seria viável esse projeto e apresentamos para as pessoas interessadas, depois disso pedimos e anotamos sugestões deles, também incluímos sugestões ao estudo de viabilidade do trabalho”, explicou Maysa Gadelha, secretária de Promoção de Negócios da UNISOL Brasil.
Para a próxima missão, que deverá acontecer entre setembro e novembro desse ano, a comissão pretende entregar o trabalho final com todas as observações sugeridas.
Já na área de reciclagem, foi desenvolvido um estudo de viabilidade para compreender qual o melhor caminho para implantá-la em Cabo Verde. “Avaliamos qual material poderíamos processar, que produto poderíamos fabricar e comercializar, o investimento necessário e qual resultado financeiro poderia ser obtido”, explicou Fabio Luiz Cardozo, consultor para o Setorial da Reciclagem da UNISOL Brasil.
“Foram momentos ricos de formação e troca de experiência entre os participantes que nos permitiu chegar a alguns resultados como a implantação da fábrica de vassoura e corda para varal, bem como uma ação junto aos catadores que trabalham no lixão para comercialização de sucata ferrosa”, completou o consultor da UNISOL Brasil.
Feito esse trabalho de coleta e apresentação, o próximo passo da equipe de reciclagem é produzir o documento final das atividades.

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM