UNISOL participa de reunião do Conselho Consultivo da Casa Apis

Foi realizada a primeira reunião do ano do Conselho Consultivo Nacional da Casa Apis (Central de Cooperativas Apícolas do Semi-Árido Brasileiro), realizada no dia 18 de abril, na sede da Fundação Banco do Brasil, em Brasília. Participaram do encontro o diretor presidente da UNISOL Brasil, Arildo Mota Lopes, o assessor técnico Alexandre Antonio da Silva, além de representantes da própria Fundação, Casa Apis, Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio ás Micro e Pequenas Empresas), Banco do Brasil e Desenvolvimento Regional Sustentável.

O objetivo foi debater ações estratégicas nas áreas financeiras, de projeto, comercialização e inovação tecnológica. Após muitos diálogos, ficou definido que os parceiros da Casa Apis ajudarão a divulgar a experiência da cooperativa. Também será trabalhado o apoio nas formas de gestão do empreendimento e capacitação dos trabalhadores.
De acordo com o presidente da UNISOL Brasil, encontros como este são importantes para fortalecer cada vez mais o setor produtivo e anunciar o sucesso alcançado pela cooperativa. “A Casa Apis é referencia no setor de Apicultura à nível nacional e internacional, servindo de exemplo para muitos empreendimentos que trabalham na área e para aquelas que desejam iniciar as atividades”, disse Lopes.
O gerente do setor de monitoramento e assessoramento técnico a projetos da Fundação Banco do Brasil, João Júnior, ressaltou que a reunião é importante para que todos os parceiros e o empreendimento alinhem as estratégias para atingirem os objetivos. Conforme anunciou, a próxima reunião deve acontecer no início do segundo semestre do ano. “A Casa Apis foi uma das primeiras cooperativas que a Fundação Banco do Brasil trabalhou. Aprendemos com ela e continuamos nesse processo para socializarmos as boas práticas de sucesso a outros empreendimentos”, mencionou Junior.
Já o presidente da Casa Apis, Antonio Leopoldino Dantas Filho, afirmou que o maior segredo da cooperativa é o conjunto de instituições parceiras que sempre fizeram parte da história do empreendimento, além do comprometimento e da dedicação de cada trabalhador. “Somos hoje o marco regulador do mel no Piauí. No entanto, um dos nossos propósitos é consolidar o mercado interno, que ainda é embrionário, para agregar mais valor ao nosso produto”, observou Filho.
[nggallery id=69]
 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM