Unisol visita fábrica falida em Pirajuí e orienta ex-funcionários sobre constituição de cooperativa

20141021_165736[1]

Grupo de ex-funcionários com Eugênio Soares (de gravata) e Ariel Fassolari (o segundo da direita para esquerda), da Unisol Brasil.

Os assessores Eugênio Alves Soares e Ariel Fassolari, da Unisol Brasil, se reuniram esta semana com alguns dos ex-funcionários da empresa Empresa Etscheid Techno S/A, de produtos de aço inoxidável e tiraram duvidas sobre a formalização de cooperativa e sobre o funcionamento de empresas recuperadas por ex- empregados.
Isso porque no último dia 07 de outubro, foi decretada a falência desta empresa, em sentença expedida pelo Juiz da 1º Vara da Comarca de Pirajuí, município do interior de São Paulo. E a partir do dia 8 de outubro do corrente ano foi expedida a Decisão/Mandado e Termo de Guarda e Responsabilidade da Empresa para os funcionários, com o objetivo de constituírem uma Cooperativa. Na sua melhor fase, a companhia já atingiu uma média de 350 funcionários trabalhando em dois turnos. No final, constam como funcionários ativos uma média de 50 pessoas.
Os ex-funcionários da Etscheid Techno pretendem assumir a responsabilidade pela ‘massa falida’ e reerguer a empresa.  A história da companhia no Brasil começa em 1975, Waldemar Pfeifer, então prefeito de Pirajuí, segue para São Paulo para localizar dois alemães, recém-chegados ao País, que buscavam um local para instalar uma nova fábrica, e oferece seu apoio e a cessão de uma área às margens da Rodovia Marechal Cândido Rondon, vendo nisso a oportunidade de criar empregos na cidade. Começa a construção da Etscheid do Brasil. Em 1978 a empresa iniciaria suas atividades num barracão de pouco mais de 2.800 metros quadrados.
Estaremos acompanhando o desenrolar para trazer novidades aqui para o site.

 
 

Publicar um comentário

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM